Número total de visualizações de página

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Uma nave de loucos

Afinal, fica tudo explicado. Para o Bloco, o género "é uma orientação que deriva da cultura e não da biologia". Ponto final.
Uma nave de loucos, que nega a natureza e quer domá-la aos seus objectivos ideológicos.
Dois excelentes artigos, um bom artigo de Francisco José Viegas, via Porta da Loja. 
E outro, de Cristina Miranda, no Blasfémias 
Adenda: Contra a natureza, também houve uns loucos, armados em espertos, que quiseram alimentar as vacas com rações de carne. Saíram as vacas loucas. Há blocos de pensamento, armados também em espertos, que andam pelo mesmo caminho
  

terça-feira, 19 de setembro de 2017

O género mutável

O Bloco de Esquerda quer que, a partir dos 16 anos, os menores de idade  possam livremente mudar de sexo, podendo processar os pais ou encarregados de educação caso estes não lhes concedam a permissão para a desejada mudança.
Ora, como tudo pode ser reversível, e o mundo é composto de mudança, até nas questões de género, lastimável é que o Bloco não diga quantas vezes tal mudança é permitida. Não vá haver arrependimento e o género ficar prisioneiro da decisão tomada aos 16 anos.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Era uma vez um governante que quis mostrar que existe...

Para o Secretário de Estado do Desporto e para a Secretária-Geral Adjunta de António Costa no PS, parece que o futebol  é o causador da cada vez mais elevada abstenção eleitoral. E o Secretário de Estado, procurando fazer prova de existência,  anunciou mesmo que o governo ia proibir futebol em dia de eleições. Proibição que a Ministra da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques, veio de imediato desmentir, anunciando que o governo apenas iria ponderar a medida.   
Óbvio que só aquelas cabecinhas não pensantes conseguem aliar a abstenção à realização de jogos de futebol. E óbvio também que cada membro do governo fala por si. Organizem-se, pois, já que organização pode suprir muitas falhas. Até de inteligência.