Número total de visualizações de página

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Uma mentira pegada

“Se o Fundo de Resolução não tiver os meios financeiros (para recapitalizar o Novo Banco em 2018, face aos prejuízos de 2017), recorrendo a todos os meios que tem disponíveis, então poderá, ao abrigo do acordo-quadro, pedir um financiamento ao tesouro”.
Disse ainda o governante que, caso venha a ser necessária a intervenção do Estado, “não deverá haver nenhum impacto adicional” na dívida pública.
 Duas frases eufemísticas que definem o propósito de enganar do governo e da geringonça. 
Claro que o Secretário de Estado sabe bem que o Fundo de Resolução não tem esses meios. Até porque, por força de apoios anteriores, o Tesouro já teve que emprestar meios ao Fundo de Resolução. 
E claro que o Secretário de Estado também sabe bem que, se tiver que dispor desses meios adicionais terá que aumentar a dívida, ao contrário do que refere. 
De eufemismo em eufemismo, uma mentira pegada.
 

4 comentários:

Pelorigor disse...

A herança que «saída limpa» deixou, não é?

Tiro ao Alvo disse...

Leitura recomendada: https://causa-nossa.blogspot.pt/2018/02/ai-divida-15-acrescentar-divida-divida.html

Pinho Cardão disse...

Pois é, caro Tiro ao Alvo, há muito "rigor" que se evapora à mais leve aragem...

Pelorigor disse...

Portugal na mira das tecnológicas. Exportações de tecnologia atingem recorde em 2017
https://eco.pt/2018/02/24/portugal-na-mira-das-tecnologicas-exportacoes-de-tecnologia-atingem-recorde-em-2017/

Entre tantos países no mundo, porquê escolher Portugal para lançar startups?
https://eco.pt/2018/02/25/entre-tantos-paises-no-mundo-porque-escolher-portugal-para-lancar-startups/