Número total de visualizações de página

quinta-feira, 24 de março de 2016

À margem da espuma mediática

"Todos vão à procura da segurança perdida. Porém, o Estado-nação que tenta resolver riscos globais completamente sozinho assemelha-se a um ébrio que, numa noite escura, procura reencontrar a sua carteira perdida por baixo de um candeeiro de rua. Quando lhe perguntam se perdeu a sua carteira naquele lugar, responde que não, mas que, pelo menos, à luz do candeeiro, pode procurá-la. Por outras palavras: os riscos globais produzem «Estados falhados» - incluindo no Ocidente. A estrutura estatal surgida nas condições da sociedade de risco mundial poderia ser descrita com recurso a termos como ineficiência ou autoritarismo pós-democrático. Por conseguinte, é necessário distinguir entre domínio e eficiência. O resultado final poderia consistir mesmo na perspetiva confrangedora segundo a qual se estão a formar regimes estatais completamente ineficazes e autoritários (incluindo no ocntexto da democracia ocidental)" - Beck | Sociedade de risco mundial - em busca da segurança perdida

2 comentários:

asam disse...

Não li o livro, mas o que se espera são medidas concretas que não se limitem ao politicamente correcto, ou ao multiculturalismo utilizado até ao momento. Os terroristas e os que os apoiam e estimulam não pretendem qualquer tipo de integração, a não ser a dos outros na sua forma de vida.

Suzana Toscano disse...

Receio bem que seja assim, caro Ferreira de Almeida, e que a ineficiência seja disfarçada de medidas inúteis ou falsamente importantes para se manter a aparência de poder, ao mesmo tempo que se procura encontrar onde estão, afinal, os actuais centros de comando.