Número total de visualizações de página

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Uma indecência

Estive hoje com uma senhora idosa, 97 anos. Em 2016, e vi os comprovativos, teve um AUMENTO da sua pensão de reforma de 0,73 euros por mês e um AUMENTO da sua pensão de viuvez de 1,05 euros por mês. No total, um aumento de 1,78 euros por mês, isto é, pouco mais de 5 cêntimos por dia, no conjunto das duas pensões. 
Mas todos os dias ouvimos, da forma mais descarada, a geringonça vangloriar-se de que aumentou as pensões e pôs fim à austeridade.
Uma indecência.

6 comentários:

Carlos Miguel Praxedes disse...

Caro Dr.,

Na sua missiva, não se depreende quanto era o valor da reforma da referida idosa para se poder tirar conclusões mais acertadas.

Nem se consegue calcular o quanto subiu o valor da reforma da referida entre 2011 e 2015...

Pinho Cardão disse...

Caro Carlos M Praxedes:
Vi os valores, mas naturalmente não os tenho presentes. No entanto, na altura fiz as contas e as duas pensões, no conjunto, não atingiam o rendimento mínimo.

Fernando S disse...

"quanto subiu o valor da reforma da referida entre 2011 e 2015..."

Admitamos que entre 2011 e 2015 não subiu ou até desceu.
Acontece que naquele periodo foi necessária uma forte politica de austeridade para aguentar e recuperar o pais de uma bancarrota e recessão que resultou da politica desastrosa dos governos anteriores, em particular dos do mesmo partido que ... agora lidera a geringonça.
Mas agora que este partido voltou ao governo há mais de 1 ano e que diz que a austeridade acabou, qual é a desculpa para que as reformas mais baixas continuem práticamente inalteradas ?...
Na verdade, não há ... porque sabemos bem que a austeridade só foi diminuida para certas clientelas dos partidos que apoiam o governo actual deixando práticamente na mesma (e em certos aspectos, pior) quem tem rendimentos mais baixos !!

Pinho Cardão disse...

Caro Fernando S:
Tem toda a razão. Aliás, no meu post o que pretendi foi salientar a demagogia reles de quem propala, à boca cheia, que subiu as pensões, quando na realidade, as inferiores ao salário mínimo o máximo acréscimo que terão tido andará nos 5 cêntimos por dia. Uma indecência, este gozar assim com os mais desfavorecidos.

Fernando S disse...

Caro Pinho Cardão,
Exactamente. O seu post e os seus comentários são muito claros e elucidativos.
Este governo é a expressão e serve clientelas contituidas essencialmente em torno de elites urbanizadas e oligárquicas que utilizam e instrumentalizam o Estado em seu proveito e excluindo na prática os mais desfavorecidos (o discurso "social" é puramente idéologico e, portanto, mistificador).

Pinho Cardão disse...

Ora aí está, nada mais verdadeiro, caro Fernando S.