Número total de visualizações de página

sábado, 21 de outubro de 2017

Fogos fátuos

De duas em duas horas um ministro virá anunciar as medidas tomadas pelo Conselho de Ministros extraordinário convocado para tratar do problema dos incêndios. 
A Ministra da Justiça já veio falar sobre o primeiro ponto- indemnizações- e, mesmo conhecendo-se a vacuidade da geringonça, falou mas a montanha pariu um rato. Se é que pariu alguma coisa. É que, afinal, nesta matéria, o governo até agora não tinha feito NADA, absolutamente NADA. Tão nada, que só agora vai nomear uma Comissão para estudar os critérios e depois será o Provedor de Justiça a actuar.
De uma cajadada, a geringonça limpa daí as mãos. Prazos? Os que essas entidades conseguirem fazer... Dinheiro? Depende dos critérios...
Mas será tudo feito no mínimo tempo possível, diz...mas sem qualquer compromisso.
Entretanto, briefings de duas em duas horas, uma espécie de metas volantes para mostrar que se vai em primeiro lugar...

4 comentários:

Francisco disse...

Na Galiza já foram aprovadas ontem, dia 20, as indemnizações relativas aos fogos dos dias 15 e 16 (informação da Jornalista Begona Iniguez, na Rádio Renascença). Assim vai Portugal, com o Governo que merece...

Pinho Cardão disse...

Pois é...mas, como o governo se perde em geringôncicas negociações internas, não tem tempo para trabalhar. Vai criando e instalando comissões e elas que se encarreguem do assunto. Uma vergonha.

José Domingos disse...

Vamos assistindo ao assalto do aparelho de estado pelos avençados. Mais de metade do que Portugal produz é para pagar o circo e respectivos comensais, estão todos identificados, basta dar uma volta na memória da net.
Tenho vergonha.

Pinho Cardão disse...

Pois é, Estado máximo para os que colhem o benefício e Estado míninimo para os que o pagam. E Estado Zero para muitos, como se viu nos incêndios recentes.