Número total de visualizações de página

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Antes de mim, o dilúvio...

Faz quarenta anos que se realizaram as primeiras eleições autárquicas, após o 25 de Abril.  Não havia escolas, não havia nada, dizem velhos autarcas no DN.
No 25 de Abril, também não havia escolas, não havia nada...
E no 28 de Maio, nada havia...
No 5 de Outubro, havia a monarquia e nada mais se via...
Antes de mim o dilúvio, continuam muitos a pensar. Demagogia fácil e rasteira. Desde sempre, e hoje mesmo, aqui e agora.

14 comentários:

Carlos Sério disse...

TAXA de ANALFABETISMO
1982…………18,6%
2012…………5,2%
PIB per capita (preços constantes 2006)
1981…………..8.157
2012…………..14.748
TAXA DE MORTALIDADE INFANTIL
1981…………..21,8
2012…………..3,4
IDOSOS (mais de 65 anos)
1981………….1.132.638
2012………….2.020.126
ESPERANÇA DE VIDA À NASCENSA (sexo masc.)
1981………….68,2
2011………….76,7
ALUNOS MATRICULADOS NO ENSINO SECUNDÁRIO
1981……………347.911
2012……………411.238
ALUNOS MATRICULADOS NO ENSINO SUPERIOR
1981……………83.754
2012……………390.273
ALUNOS DIPLOMADOS
1991…………..18.671
2012……………81.405
%PERCENTAGEM DE MULHERES NO TOTAL DE DOUTORAMENTOS
1981………….29,5
2012…………..54,1
NÚMERO DE MÉDICOS
1991…………..28.326
2012…………..43.863
EMPREGADOS NO SECTOR PRIMÁRIO (%)
1981……………26,7
2012……………10,5
POPULAÇÃO RESIDENTE
1981……………9.851.300
2012………….10.514.800

Pinho Cardão disse...

Pois é, caro Carlos Sério, dei-lhe toda a oportunidade para brilhar.
Só que, e ao que diariamente ouço, o governo da geringonça teve que recomeçar tudo de novo, pois que a partir de 2012 o governo PSD/CDS destruiu o serviço público de saúde, destruíu a escola pública, congelou as verbas para as bolsas de doutoramento, etc, etc. A geringonça encontrou nada, teve que recomeçar. Imagine-se que até encontrou exames no 4º ano e um aproveitamento escolar de fazer inveja à Europa, mas como a geringonça é anti-europa toca a acabar com os exames e com a política destruidora do Crato. E com a do Paulo Macedo. Nomeado para a Caixa, certamente para a destruir como fez ao SNS!...

Manuel Silva disse...

Sr. Pinho Cardão:
Como pode acusar frequentemente os outros de falta de rigor e afirmar: «até encontrou exames no 4.º ano e um aproveitamento escolar de fazer inveja à Europa».
Quer então dizer que os resultados recentes do TIMSS e do PISA se deveram às medidas do ministro Crato?
Quando à esmagadora maioria dos alunos testados não se chegaram a aplicar as estas medidas?
É preciso ter topete.
Pensa que a Educação é como a cerveja, tira-se a carica e deita imediatamente espuma?

Manuel Silva disse...

Carlos Sério:
E se apresentasse os números dos finais dos anos 60, já nem vou mais atrás, o fosso seria ainda muito maior.
Mas há uns inteligentes, saudosistas do Botas de Santa Comba, que passam o tempo todo a tecer loas àquele tempo e a denegrir os 40 anos de Democracia, em que em diversos domínios demos o maior salto que alguma vez aconteceu entre nós: viva a integração europeia, abaixo o isolacionismo salazarento.

Pinho Cardão disse...

Só um cego não vê que houve evolução. Muita ou pouca, cada qual julga por si. Mas também só um esperto que queira fazer dos outros cegos é que não vê que não faz sentido nenhum dizer que antes dele nada havia.

SLGS disse...

Mas ninguém repara que discussões desta natureza não levam a lado algum? Parece uma "briga" de meninos de escola: este é meu, aquele é teu...
Haja quem nos valha, o processo evolutivo é natural e pertence a todos os que para ele contribuíram ao longo da vida deste país. Se não tivesse havido evolução ainda hoje combateríamos os mouros...bem, na realidade, já estivemos mais longe...

Pinho Cardão disse...

Tem toda a razão, caro SLGS

Pedro Almeida disse...

Não faz sentido dizer-se que nada havia antes de determinado momento.


A taxa de analfabetismo veio sempre a cair desde 1900, portanto, desde o início do século XX. Pode-se dizer que no Estado Novo foi uma queda lenta, porém constante. Há uma obra interessante publicada pela Gulbenkian: António Candeias et al. (2007): Alfabetização e Escola em Portugal nos Séculos XIX e XX. Os Censos e as Estatísticas, Fundação Calouste Gulbenkian.

http://imagenscomtexto.blogspot.com.br/2008/07/evoluo-do-analfabetismo-em-portugal.html

Pedro Almeida disse...

Por exemplo, a taxa de analfabetismo em 1900 era de 73% e em 1981 era de 21%. Mas tenho que ver também a evolução do decréscimo do analfabetismo ao longo do período entre 1900 e 1981. Isto a título de exemplo. No link que indiquei pode-se ver essa evolução a cada dez anos no período entre 1900 e 2001.

Pedro Almeida disse...

Nós não nos podemos apenas fixar no ano x e no ano y para estabelecer comparações sem mais. É preciso ver a evolução dos indicadores ao longo do tempo e isso acompanhado da devida contextualização.

Pinho Cardão disse...

Caro Pedro Almeida:
Pois seja bem reaparecido. E com comentários precisos e de qualidade, que trazem valor acrescentado, aliás como sempre.

Pedro Almeida disse...

Caro Pinho Cardão,

Muito obrigado pelas suas generosas palavras. Aproveito para lhe desejar, bem como aos demais participantes do Quarta República, votos de um santo Natal.

Pinho Cardão disse...

Votos também de um Bom Natal!

Gaudêncio Figueira disse...

A demagogia realmente é assustadora. Pela parte que me toca gostava que, antes de me pedirem votos, olhassem para o estado a que chegámos.
Começo a pensar que com a retórica entediante que "vendem" andam a trabalhar para nos levarem à tirania.
Havendo curiosidade podem ler a entrevista da Srª Drª Manuela Pupério na edição do dia 3 de Dezº p.p. ao Público. Como Cidadão eleitor só lhe vejo um defeito. A Srª não deveria ter comparado, em termos de remunerações, os Juízes a médicos e militares. Os Tribunais são Ógãos de Soberania por isso nenhum "incoseguimento" deveria afastá-los de remunerações e mordomias semelhantes à AR.
As dores de um cidadão eleitor perante a demagogia está aqui:
http://paraisoehades.blogspot.pt/2016/12/justica-e-direito-justica-e-algo-que.html