Número total de visualizações de página

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Lesados do BES e da solução

O 1º Ministro anunciou a solução para os lesados do BES e todos rejubilaram. Só não foi dito de onde é que vinha o dinheiro, mas isso pouca importância tem...
PS: António Costa diz que não vem dos contribuintes, Carlos Costa diz que não vem do Banco de Portugal (e, se viesse, vinha dos contribuintes, por corte nos dividendos a pagar ao Estado...), a Associação de Bancos diz que não vem do Fundo de Resolução, o Novo Banco diz que não vem de lá, o que resta do BES não tem dinheiro nem para mandar cantar um cego...
 

3 comentários:

SLGS disse...

É NATAL, meu amigo. Os Milagres acontecem...
BOAS FESTAS

João Pires da Cruz disse...

Eu tenho várias questões sobre o caso que, imagino, nunca vá ver respondidas. A primeira é qual o envolvimento dos detentores dos altos cargos públicos, quantos e quem está na lista de lesados? Faz-me alguma confusão que um caso igualzinho ao do BPN tenha um tratamento tão diferente, apesar do montante envolvido ser substancialmente superior. A segunda é que se vai existir um precedente, se todos os investimentos, independentemente da sua natureza financeira, passam a ser alvo de um fundo de garantia de cobertura arbitrária, mediante os nomes que são solidários connosco?

Bartolomeu disse...

Duvido que essa solução possa surgir em forma de dinheiro.
Quanto muito, os "lesados" receberão títulos de dívida incobrável os os imóveis e outros bens hipotecados.
Uma excelente solução para os funcionários do BES que passaram para a empresa de cobrança das dívidas incobráveis e que estoiram os fusíveis todos os dias quando pegam nos processos.
Conheço alguns que já andam no psi há um bom tempo e ainda não acertaram os carretos como gostariam.