Número total de visualizações de página

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Frase do ano

Pediram-me que escolhesse a frase do ano. Não hesitei. É de Renzi, PM de Itália, em reação aos resultados do referendo do passado fim de semana e em justificação do seu pedido de exoneração: "Quando se perde, não se finge que não aconteceu nada".
Uma frase que não deve ter soado nada bem a alguns dos amigos de Renzi (ou ex-amigos...).

5 comentários:

Fernando Vouga disse...

Há aqui na Madeira um derrotado que faz de conta que nada se passou. Mas, infelizmente, quem o substituiu não está a dar conta do recado. É um desastre pegado. Assim, estou convencido de que o tal derrotado vai regressar à Quinta Vigia.
Afinal, a falta de vergonha compensa.

Pinho Cardão disse...

Caro Ferreira de Almeida:
Oportuno post. No caso, um político que saiu da norma, pela seriedade evidenciada.
Por cá, teria dito que tinha ganho e tudo continuava igual. Na Grécia, também.

Carlos Sério disse...

Já lá vai um ano.
Mas o inconformismo da derrota perdura.

Bartolomeu disse...

O conformismo é um sapo tramado, Carlos Sério.
O pequenino M M farta-se de chamar a atenção dos seus correlegionários para essa questão do ressabiamento, mas... eles não o querem ouvir.

Carlos Miguel Praxedes disse...

O Dr. Pedro Passos Coelho não perdeu as eleições, perdeu a oportunidade de governar por não encontrar os consensos necessários para ter maioria absoluta no Parlamento.

"Ah, não é preciso negociar com ninguém! Eu fiz parte da coligação mais votada, tenho direito a formar governo."

Depois da coligação negativa que fez chumbar o PEC IV, e a consequente queda do Governo Sócrates, esperava-se menos sobranceria da parte do Dr. Pedro Passos Coelho.

E, sim, devia ter-se demitido, mas não encontrou tacho e por lá teve de ficar.