Número total de visualizações de página

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

A Geringonça VI- To be and not to be...

Para definir as grandes estratégias e melhor planeamento dos trabalhos, os partidos da geringonça fazem reuniões semanais. E semanais reuniões de coordenação, às 3ªs feiras, fazem também os grupos parlamentares, não vão os deputados além do chinelo e tomem iniciativas que façam a dita perigar e cair da tripeça. 
Mas o entendimento máximo, diz Jerónimo, é o que consta do documento assinado. E não há como demonstrá-lo publicamente: na ordem das intervenções nos debates parlamentares mensais com o Presidente do Conselho de Ministros, o PC exigiu ficar do lado da oposição...
To be and not to be, o PC já resolveu a questão!...


    

5 comentários:

Pedro disse...


Por este andar...

...já só falta mesmo a coligação vir a anunciar brevemente a criação de um raro, inovador, unico e espetacular:

Conselho de Coordenação da Coligação !!!

;)

Bartolomeu disse...

Desde que descubram a forma de acabar com a sobretaxa e de aumentar as pensões e o ordenado mínimo, sem criar nem aumentar impostos e outras taxas bem podem geringonçar à vontade... tendo como ponto de honra, não confundir "à vontade" com "à vontadinha".
E já não dispõem de muito tempo para o fazer... a venda do arquipélago da Madeira - levando de oferta as cagarras - para pagar o buraco do BANIF e a guerra civil que daí irá nascer não demoram a estalar. A grande armadilha que Passos deixou armada, não tarda a estoirar.

Carlos Sério disse...

RECORDANDO A OUTRA GERINGONÇA (II)

“Com um Cavaco com os pés para a cova, um Passos à nora para conseguir afivelar uma nova máscara, enquanto tira proveito dos encontros do Partido Popular Europeu para fazer queixas à madrinha, e um Portas, esfarrapadas todas as suas bandeiras (pescadores, lavradores, combatentes, contribuintes, pensionistas, etc.), a ultrapassar largamente o prazo de validade, a outra geringonça, prestes a desfazer-se de podre, faz um compasso de espera que poderá desembocar numa remodelação dos líderes”.

Paolo Hemmerich disse...

Pelo visto faltará dinheiro para tantas promessas de benesses!! Mas, para as esquerdas isso não é problema: basta imprimir mais dinheiro!!! Daí, entre eles, regozijam-se: "Não contavam com nossa astúcia!".

Pinho Cardão disse...

Caro Pedro:
Creio que não terá que esperar muito pela demora!...

Caro Bartolomeu:

Desconfio que armadilhados foram muitos do que votaram no Costa e já não conseguem desligar a armadilha.

Caro Carlos Sério:
Quando não tem argumentos, o meu amigo desconversa. É fácil, mas não lhe fica bem.

Caro Paolo Hemmmerich:

Acredito que alguns ainda não compreenderam que os tempos mudam. Uns continuam em 1917, outros em 1928 e outros ainda nem sabem onde estão.