Número total de visualizações de página

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Um rigoroso critério editorial

No domingo passado, houve eleições em França e na Venezuela? Creio que não, a avaliar pelos jornais de ontem. É que os resultados não se adequaram ao seu rigoroso critério editorial...




4 comentários:

Unknown disse...

Qualquer produto da conceituada Fábrica de Papel Renova supera em dignidade,conforto, integridade e , já agora,"critérios editoriais" , todos os folhetos publicitários que aqui apresentados.

José Domingos disse...

O jornalixo cá do burgo, não pode falar de coisas que não interessam á esquerda, nos telelixos das oito, e nas papeladas.
São uns moços de recados, ás ordens das redações e dos comissários politicos. Já se chamou a isto, noutros tempos, de censura.
Agora querem controlar a net, para não se escrever aqui coisas que não dão geito, é vergonhoso.
São as amplas liberdades da esquerda, tipo Coreia do Norte ou Cuba.

luis barreiro disse...

Facto: 1 em cada 3 eleitores franceses votaram na FN de Marie Le Pen.

Título do Expresso: França em choque!
Quer dizer os franceses votaram, e depois chegaram a casa e ficaram em choque com o voto que fizeram.

Declaração de interesses: detesto tanto a extrema direita como a extrema esquerda, para mim são iguais.

Pinho Cardão disse...

Caro José Domingos e Luís Barreiro:

A verdade não é o que é, mas o que os jornalistas decidem que é. A França também não é o que é, mas o que os jornalistas decidem que é. E assim vamos vivendo... e penando.