Número total de visualizações de página

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Comissão de Inquérito: mas que mais é que há a provar?

Depois dos partidos da geringonça terem vetado o acesso aos emails trocados entre Centeno e António Domingues, no âmbito da Comissão de Inquérito à Caixa, parece que o PSD e o CDS irão propor nova Comissão para tratar especificamente do tema. Estão no seu direito. 
Todavia, depois de Marcelo ter aceitado a confiança do 1º Ministro no Ministro das Finanças, Mário Centeno, apenas por estrito interesse nacional, ficou tudo dito e devidamente explicado. Aliás, se o processo fosse transparente e simulação não houvesse por parte de Centeno e do governo, o PS e os partidos agora amigalhaços seriam os primeiros interessados em publicitar a correspondência oficial de Centeno. Mas não estão, o que significa que a divulgação só ampliaria a mentira, a hipocrisia e a cobardia do governo neste processo. António Domingues confiou numa geringonça que, para salvar a face, o condenou como réu no processo.   
Assim, e feita já a prova por esta via, uma nova Comissão de Inquérito nada vem trazer de novo. Pois que mais é que há a provar?

6 comentários:

Gaudêncio Figueira disse...

É verdade aquilo que diz.
Só que o tema CGD se arrasta desde há muito. Remonta ao Mercado Único, ao Banco Atlântico e ao "patrioticamente português" BCP que, com as suas ligações a Espanha, fez tudo aquilo que tinha ao seu alcance para que a CGD não entrasse no mercado espanhol.
Por isso, cada vez mais urge que, adecos e copianos, se entendam para nos tirarem do buraco para que nos trouxeram.

João Pires da Cruz disse...

... e se tudo fazia suspeitar que a CGD encerra um dos maiores escândalos europeus da actualidade, eis que vem Marcelo e confirma. E resolve confirmar mentindo ao povo que o elegeu, promovendo a ocultação de informação ao accionista e, finalmente, como tudo indica, vamos ter políticos a, mais uma vez, levar a CGD para onde não devia ir, ampliando o escândalo em que parece mergulhada. E o escândalo que parece estar por debaixo será tudo menos bancário, porque um escândalo no âmbito de um banco não faria os rabos que foram responsáveis pelas finanças do país a andarem tão apertadinhos como andam, mostrando que a revelação da verdade não arrastará apenas Centeno, mas que arrastará boa parte dos ex-ministros das finanças. Assim, serão os profissionais da CGD a pagarem as favas, deixando os verdadeiros criminosos à solta.
Um país sub-sahariano!

Pinho Cardão disse...

Caro JPC:
Para que não haja um erro mútuo de percepção, que seria uma verdadeira tragédia: uma coisa é o Inquérito à Caixa Geral de Depósitos, que continua e onde o que refere poderá ser ou não clarificado; outra coisa é o eventual inquérito sobre a troca de correspondência a respeito da matéria específica da concordância do governo com as condições de aceitação propostas pelo Dr. A. Domingues.E este tema está mais que clarificado, como disse no post.

João Pires da Cruz disse...

Caro Pinho Cardão,

O único erro de percepção mútuo neste caso é que o meu caro ainda acredita que o inquérito seja possível e eu acho que a fase de fingir que isto é uma democracia ocidental já terminou.

Pinho Cardão disse...

Bom...caro JPC, ainda não tenho percepção tão pessimista...mas...a continuar assim temo bem que...

João Pires da Cruz disse...

O PCP anunciou hoje que pondera boicotar a nova comissão. No fundo tudo isto vem mostrar quão injusticados foram tantos ditadores africanos.