Número total de visualizações de página

segunda-feira, 17 de março de 2014

Um Justino quase perfeito...

"Nem toda a despesa com a educação tem sido um bom investimento..."
David Justino, em entrevista, ontem, ao DN
Totalmente de acordo. Muita dela é puro desperdício.  
"Não sou grande adepto do conceito do cheque-ensino"
Mas esse seria um bom investimento. Mas temos que nos conformar. Não há pessoas perfeitas. Nem entrevistas...
Um abraço ao amigo e autor do 4R, agora em demorado processo de adormecimento. No Blog, claro está. 

7 comentários:

Luis Moreira disse...

Bom e justo investimento o cheque-ensino

Bartolomeu disse...

Mas desde quando, em Portugal, houve já um investimento bom, na Educação?!
(estamos a referir-nos claro está, ao investimento do Estado)
De privados sabemos que houve muitos, a começar pelo de Joaquim Ferreira dos Santos, o filantropo Conde Ferreira que após reunir fortuna - traficando escravos de Angola para o Brasil - tomou juízo naquela cachola e desatou a construir escolas pelo país e a doar fundos para as misericórdias. Mas o mais importante investimento na educação, tem sido o das famílias. Ultimamente, com resultado positivo nulo (exceto para os que decidiram emigrar).
Bom, agora, e a conselho do Senhor presidente da República, parece-me que estamos a iniciar um ciclo de retorno às origens e a voltar a ser um país de agricultores. Portanto, quem ainda tiver esquecido num canto do palheiro lá na parvónia, uma velha charrua, ou um carunchoso carro de bois, não lhe lance o fogo... aquilo ainda vai atingir o valor de um ferrari... pelo baixo.

Tonibler disse...

Meu caro Bartolomeu, Arruda é um exemplo para o mundo do que é investimento em educação.

Caro Pinho Cardão, ninguém ligado ao sistema educativo é um grande adepto do cheque ensino. Que será do sistema depois? Não se vê uma única pessoa ligada ao sistema que diga que aos alunos mais necessitados se tem que levar a educação mais cara. Nem uma.

Antonio Cristovao disse...

realmente formar 80 mil licenciados que vão (estão) a ir dar rendimento para outras sociedades é um investimento bom para sociedades ricas e em que haja reciprocidade.
Imagino o que seria eu pagar os estudos superiores de todos os jovens que vivem na minha rua.

Bartolomeu disse...

Tonibler, meu Amigo, Arruda teve um homem que idealizou, que sonhou um sistema, reuniu apoios e profissionais competentes, e ergueu a obra. Os esforços deram frutos. Nos anos em que os meus filhos lá estudaram, o Externato João Alberto Faria classificava-se no topo dos rankings. Hoje, passados alguns anos sobre a morte do seu fundador, o Dr. João Alberto Faria, a qualidade do ensino que aquele externato proporciona, continua a ser de referência, graças à competência dos profissionais que lá exercem funções, que são capazes de estimular e incentivar os alunos, levando-os à obtenção de excelentes resultados e proporcionando-lhes bases excelentes para prosseguir na sua formação superior.

Tonibler disse...

Eu sei. Eu tive dois miúdos a trabalhar comigo que lá andaram e nunca souberam o que era um professor faltar. Mas aparentemente, as grandes cabeças da educação portuguesa continuam nos seus sonhos onanísticos à procura de uma solução qualquer como se isto fosse fusão nuclear fria e não houvesse centenas de soluções que funcionam, alguma mesmo à frente daquelas fronhas.

Bartolomeu disse...

Caro Tonibler... seria prudente que pesasse as palavras que escreve...«Eu tive dois miúdos a trabalhar...» eu não o quero ver sentado na barra do tribunal, acusado de explorar o trabalho infantil.
;)))))