Número total de visualizações de página

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Declaração

Aqui ao lado, n´O Insurgente, Mário Amorim Lopes desvincula-se da saudação presidencial ao povo cubano pelo aniversário da revolução. Estou com ele. Só para que conste, também eu me excluo deste voto e dos que celebrem atos de imposição de ditaduras, de esquerda ou de direita.
E já agora, como a saudação é feita ao povo cubano, sempre acrescentarei que é esse o povo que há muito merece viver num clima de liberdade, neste clima que consente que, sem sanção, se possam louvar ditaduras e os opressores.


4 comentários:

Pinho Cardão disse...

E eu estou consigo, caro Ferreira de Almeida.

Tiro ao Alvo disse...

Mais outro.
Por onde andam os assessores?

Freire de Andrade disse...

De acordo. Escrevi no meu blog: "Não em meu nome. «Marcelo felicitou Cuba 'em nome do povo português' pelo 58.º aniversário da revolução» É certo que o povo português votou maioritariamente em Marcelo, mas certamente muitos portugueses, e penso que principalmente os que votaram Marcelo, não têm qualquer vontade de felicitar Cuba pela sua revolução e pelo modo como o povo cubano tem sido governado ao longo destes 58 anos"

alberico.lopes disse...

Eu diria mais:julgo que os que foram enganados pelo marcelo e lhe deram o seu voto, jamais esperariam que ele os traisse desta maneira! Eu já lhe escrevi a pedir a devolução do voto! Só que continuo a aguardar!