Número total de visualizações de página

domingo, 7 de dezembro de 2014

Desgraça anunciada

Leio que a ALTICE tem um português como um dos seus maiores acionistas. Leio também que é rico. E que construiu a sua riqueza à custa do seu trabalho e empenho desde jovem e desde baixo. Dizem que acalentava o sonho de investir na PT. Português, rico, sem diploma, vencedor na vida a pulso, com a ousadia de colocar dinheiro no seu país, cedo descobrirá que nesta terra os sonhos se transformam em pesadelos para quem se apresenta com aqueles predicados (salvo se, protegendo-se a si próprio, dominar o discurso dos ricos a favor dos pobrezinhos).

6 comentários:

opjj disse...

Temos que dar o benefício da dúvida.

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

José Mário
Vi ontem uma pequena reportagem na terra Natal do português que alimenta o sonho de adquirir a PT. Fiquei admirada com a sua ascensão no mundo de negócios. Na terra Natal são muitos os seus admiradores e amigos e que reconhecem nele ambição e apego ao seu país. Mas no mundo dos negócios globais o comando das decisões pauta-se por outras regras. Aguardemos, o nosso português parece conhecer o país...

Pinho Cardão disse...

Caro Ferreira de Almeida:
Em resumo, tem tudo para ser repelido e considerado "persona non grata" pela inteligentzia e cultura, melhor, nomenklatura nacional.

António Barreto disse...

Se não aderir a uma das capelinhas do burgo não terá futuro. A não ser que Passos faça o que disse e afaste de cena os "donos de Portugal".

João Pires da Cruz disse...

Claro que vai ser bem recebido. Se há desporto nacional de sucesso é parasitar o sucesso alheio. É deitar abaixo até que alguém, de fora, diga "este gajo é o maior". Daí para a frente passa ser "cá dos nossos!" e "se todos fossem assim este país seria outro, oh se seria!"

MM disse...

Consequências do negócio em perspectiva?
1. A PT tem garantido, até agora, o funcionamento das infraestruturas relativamente às comunicações do serviço de emergência 112.
2. Ao mesmo tempo, a PT participações detem cerca de 31% do SIRESP que é a operadora da Rede Nacional de Emergência e Segurança.

Assim, ficando a Altice com posição maioritária como é e como ficarao acauteladas estas áreas de negócio estratégicas e de interesse nacional?!