Número total de visualizações de página

quarta-feira, 13 de maio de 2015

O labirinto do Syriza

Vou achando cada vez mais patético este não-anda, faz-que-anda das conversações do Governo Grego com a Troyca, agora Instituições. Claro que não pode andar, a não ser que os dirigentes do Syriza reneguem por completo a sua visão da União Europeia, com que não concordam em absoluto, o modelo económico e político com que se apresentaram às eleições e a sua génese, cultura e doutrina comunista, nos antípodas dos regimes europeus.
Com este lastro, claro que fazem que negoceiam, tudo pedindo, traçando linhas vermelhas para nada ceder, continuando as conversações até ao limite, de forma a apresentar a ruptura como algo inevitável face à intransigência europeia. E sacrificando assim o povo grego a uma ideologia sem sentido, nem esperança.
Por isso é que o Syriza não cumpre a "ameaça", que o próprio Tsipras em tempos sugeriu,  de submeter a referendo as propostas da UE: é que obviamente suspeita  que sairia derrotado pelo povo grego.  Povo que quer continuar na UE e no euro, como todas as sondagens e estudos de opinião o vêm reafirmando. Mas não é isso que, sem se contradizer, o directório do Syriza pode alguma vez desejar.
De modo que vai prosseguindo, até poder, no labirinto em que se meteu, sem encontrar porta de saída. Arrastando o povo que, confiado nas suas promessas, lhe deu representação.  

5 comentários:

Carlos Sério disse...

Caro Pinho Cardão
Essa de considerar o Syriza comunista é que não lembraria ao diabo.
Veja lá se não coloca no mesmo rol a Ferreira Leite ou o Freitas do Amaral que também não concordam com a política neoliberal de desastre da União Europeia.

Pinho Cardão disse...

Caro Carlos Sério:
É facto que a realidade nunca lembra ao diabo, que se alimenta de fantasias.
E Tsipras, Varoufakis e os principais dirigentes e mentores até professam doutrinas liberais, conservadoras ou social democratas desde meninos...

João Pires da Cruz disse...

Caro Pinho CArdão,

Eles são Marxista Libertários, uma corrente em que somos todos iguais, em que nós temos abundância e os outros também não. Comunistas....pfff....

Pinho Cardão disse...

Claro, claro, caro JPC: marxistas libertários amantes do champagne e caviar...com vista para o Parténon...noblesse oblige.

SLGS disse...

A mim, parece-me que Tsipras e Varoufakis andam a brincar (gozar)com isto tudo e a Europa amocha. Até aqui tem amochado. Já não sei quem tem razão, se os "espertos" que eles são, se os "parvos" que nós somos.
Verdade verdadinha, a Europa "aguenta" e consente. Eles riem.