terça-feira, 15 de agosto de 2006

Quem nos acode?

A gestão do Serviço Nacional de Saúde apresenta verdadeiros study cases, bem dignos de aturada análise nas cadeiras e cursos de pós graduação de psiquiatria. Aliás, a mente dos seus mentores também deveria constituir um alvo preferencial da investigação médica.
Quando os hospitais foram empresarializados, houve gestores hospitalares que, passado um ano, ainda não tinham tocado nas dotações de capital entregues, em dinheiro fresco, para constituir o capital social das novas empresas, apesar de aumentarem os atrasos de pagamentos a fornecedores e aos bancos. Aventavam como razão o facto de não quererem ser acusados de delapidar o capital recebido!...
Agora, o Jornal do Nordeste, citado na última edição do Expresso, revela o caso espantoso que se descreve a seguir.
Em meados de Abril, o Centro Hospitalar do Nordeste, em Bragança, abriu um concurso público para convencionar o serviço de ressonâncias magnéticas necessárias aos diagnósticos dos seus doentes, que vinham sendo feitas numa clínica de Bragança.
Feito o concurso, ele foi ganho por uma clínica do Porto!...
Muito bem...mas agora os doentes terão que se deslocar a essa cidade, a duzentos quilómetros de distância!...
Os autores da medida devem estar satisfeitíssimo com a performance, quer pelo que poupam, quer pelo menor trabalho dado ao hospital, que tem muito mais que fazer do que ver doentes, para mais necessitados de ressonâncias magnéticas!...
Merecem sem dúvida o Prémio Nobel da Medicina Psiquiátrica, devendo também ser já laureados com a Grande Ordem Tecnocrata e o Grande Colar do Burocrata!...
E o Ministério da Saúde que faz?

5 comentários:

JM Ferreira de Almeida disse...

É, de facto, espantoso!

Tonibler disse...

Eu estive no dito "Centro Hospitalar". Tem de tudo, até infraestrutura para telemedicina, excepto aquilo que é necessário para a saúde das pessoas.

Mas para quem não perceber que o Nordeste está votado ao abandono pelo poder central, passa em Mogadouro e vê que o jardim central foi inaugurado pelo sec. de estado Armando Vara. Chega a Miranda do Douro e o jardim foi inaugurado pelo sec Estado Miguel Relvas....

Salvador Massano Cardoso disse...

É uma forma de incentivar o "turismo médico". Da próxima vez ainda ganha uma clínica de Lisboa, de Vilamoura ou talvez do Funchal. Quem sabe?
Ah! "Ganda" Ministro...

Adriano Volframista disse...

Provalvelmente que a alternativa seria Espanha e aí, entraria o nacionalismo de fancaria e o escarcéu nos jornais.
Já agora, não é estranho que ninguêm se "indigne" com essa decisão e sim com o fecho das maternidades, ou até não se deslocam menos neste último caso.
Cumprimentos
Adriano Volframista

Pinho Cardão disse...

Caro Adriano Volframista:

Independentemente de tudo, e a serem as coisas tal como publicado, o que releva é uma decisão estúpida.
Os procedimentos são um meio, não um fim.
E o problema é que quem toma essa decisão toma muitas mais!...

http://blasfemias.net/