Número total de visualizações de página

quinta-feira, 7 de julho de 2016

A caverna da geringonça

...Lembrei-me da alegoria (alegoria da caverna, de Platão), quando, faz um ano, os economistas do PS elaboraram um Programa com vista às eleições. Nele apresentavam um novo paradigma para a economia e finanças públicas, baseado num estímulo da procura interna, que levaria a um crescimento do investimento de 7,8% e do consumo privado, situação que, alavancada por um aumento das exportações de 5,9% potenciaria um crescimento do PIB de 2,4%, possibilitando a diminuição do défice e até o aumento dos gastos públicos.
Perante tal fantasia, pensei que só poderia ter sido elucubrada por personagens encerradas numa caverna, recebendo de uma qualquer malévola geringonça imagens turvas, sombras do mundo real. Que se confirmou, quando alguns desses personagens, momentaneamente libertados, foram por tal geringonça encarregados de elaborar um programa de governo...

10 comentários:

LV disse...

Pinho Cardão,

E o que seria a luz clarificadora nessa hipótese? O sol alemão? Ou uma qualquer deflagração interna?

Saudações,
LV

Bartolomeu disse...

Não compreendo, nem tenho capacidades suficientes para compreender, o motivo pelo qual o caro Dr. Pinho Cardão classifica de "fantasia", um programa - venha de que geringonça vier - que tenha por objetivo estimular a procura interna, o investimento, o consumo privado, o aumento das exportações, o crescimento do Pib e a consequente diminuição do défice.
Provavelmente subscreveria com maior boa vontade, um novo resgate, uma nova assistência da troica e, claro, aumento de impostos e imposição de mais austeridade.

Cão que fuma disse...

http://www.caoquefuma.com/2016/07/a-caverna-da-geringonca.html

Zuricher disse...

Caro Bartolomeu, de boas intenções está o inferno cheio, não é verdade?

Tiro ao Alvo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiro ao Alvo disse...

Caro Pinho Cardão, há gente que não precisa de viver em cavernas para fazer planos, extraordinários planos. Tenho um vizinho que não pára de fazer planos: comprar isto e aquilo, passar férias aqui e ali, comprar um Mercedes, montar uma piscina para os miúdos, fazer umas ofertas generosas a instituições de solidariedade "sérias" (já tem uma lista) e deixar uma pequena fortuna para distribuir pelos filhos, sem desprezar os afilhados a quem quer deixar uma lembrança, para que falem bem dele quando morrer.
Mas o meu vizinho tem um "senão": ele faria tudo o que cuidadosamente planeia se lhe saísse o Euromilhões...
E como nem sempre tem disponibilidades financeiras para jogar, deu-lhe agora para andar amargurado, receando que tenha perdido tal oportunidade precisamente nas semanas em que não jogou. Coitado, diz quem o conhece.

Carlos Sério disse...

E A VACA CONTINUA A VOAR

DESEMPREGO
Assim, olhando para os dados definitivos verificamos que se regista nos últimos meses uma queda mais pronunciada do desemprego. Em dados ajustados de sazonalidade, de maio de 2015 a Fevereiro de 2016, a taxa de desemprego caiu 0,2 pontos percentuais e desde então para Abril caiu 0,6 pontos percentuais.

EMPREGO
Assim, e se olharmos apenas para os dados definitivos e ajustados de sazonalidade, vemos que a população empregada voltou a subir em Abril como já havia subido em maio. Face a Fevereiro, havia em Abril mais 28 mil pessoas empregadas.

(com base nos dados do INE)

Carlos Sério disse...

E A VACA CONTINUA A VOAR

O défice das Administrações Públicas (AP), na óptica da Contabilidade Pública, registou um desagravamento de 453 milhões de euros face a Maio de 2015, avançou o Ministério das Finanças em comunicado que dá conta da execução orçamental nos cinco primeiros meses deste ano.

“A execução orçamental de Maio registou um défice de 395 milhões de euros, o que representa 7,2% do previsto para o ano (em 2015, representava 18,5% do défice anual)”, revelam as Finanças.

O saldo primário (excluindo os juros) apresentou um excedente de 2.890 milhões de euros, mais 728 milhões de euros do que em 2015.

(Económico 27/06/2016)


Alberto Sampaio disse...

Parece que o governo anda a atrasar pagamentos a fornecedores para mostrar um défice mais baixo. Só na ARS do Norte serão uns 100milhões. O lixo há-de estar debaixo de algum tapete.

Manuel Silva disse...

Senhor Pinho Cardão:
E que tal ter feito outros escrutineos de outras orçamentos?
Deve-se começar por casa, não?
http://madespesapublica.blogspot.pt/2016/07/carta-aberta-ao-presidente-marcelo.html