Número total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Confiança de Consumidores e Empresários continua a subir: como é possível?!

1. O INE divulgou hoje a habitual informação sobre a avaliação que os agentes económicos fazem em relação à situação da economia, revelando que tanto Consumidores como Empresários se mostram cada vez mais optimistas.

2. O caso mais expressivo ou impressionante é o da confiança dos Consumidores, cujo indicador se encontra no ponto máximo desde Janeiro de 2007 (quase o apogeu da saudosa vaga Crescimentista, de inspiração socrática)...

3. ...sendo que a confiança dos Consumidores tem subjacente a apreciação que fazem da situação económica do País, da sua própria situação financeira, da sua capacidade de poupar e ainda da evolução do desemprego.

4. Ao mesmo tempo, os Empresários também se mostram mais optimistas, com o indicador de clima económico a tocar um máximo de 6 anos(!!), embora com alguns comportamentos divergentes da evolução geral (dos sectores da construção e obras públicas e do comércio).

5. Julgo que estes indicadores merecem ser recebidos com um misto de espanto e de indignação: como é possível tal evolução, sabendo-se que continuam em vigor políticas neo-liberais cujo desígnio consiste em empobrecer as Famílias, erradicar a pouca confiança que ficou do glorioso período crescimentista abruptamente terminado em Maio de 2011, retirar poder de compra aos portugueses (transferindo rendimento para os odiosos credores), etc, etc?!

6. E como é possível esta recuperação de indicadores sem que tenha sido feito qualquer progresso em matéria de reestruturação da dívida, um dos desígnios mais ousados das hostes crescimentistas? Optimismo económico sem reestruturação, onde se viu tal coisa?

7. Nestas circunstâncias, tenho a percepção de que os patrióticos proponentes da reestruturação da dívida deverão encontrar-se algo distraídos – ou talvez amolecidos pela ociosidade do período de férias – doutro modo já teriam posto a circular um abaixo-assinado declarando vivo repúdio pela divulgação de tão insensatos indicadores!

14 comentários:

Chama a Mamãe! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Chama a Mamãe! disse...

Ora, ora Tavares... parafraseando aquele lá..."Há mais mistérios entre os indicadores e o governo do que possa imaginar nossa vã economia...

Abraço deste lado de cá.

João Pires da Cruz disse...

Atendendo que os empresários que vendiam ao estado português, esse moto contínuo da economia, usaram o know how acumulado durante décadas para se mudarem para paragens mais compatíveis (leia-se, com petróleo por baixo e compensações extracontratuais), não há razão para os demais empresários serem pessimistas. Para estes a república sempre foi lixo e o facto de continuar a ser não tem impacto.

Tavares Moreira disse...

Caro Chama a Mamãe,

Então, Cara, que mistérios são esses que está sugerindo - entre Governo e indicadores?
Será que Governo está aprontando indicadores que a turma desconhece ou desconfia? Puxa vida!

Caro João Pires da Cruz,

Ora aí está uma boa explicação para a componente empresarial, apesar de persistirem alguns enigmas.
Mas falta a componente do optimismo dos Consumidores - como a explica, face à tenebrosa ofensiva neo-liberal que tudo destrói no seu projecto de empobrecimento popular?

Chama a Mamãe! disse...

"Julgo que estes indicadores merecem ser recebidos com um misto de espanto e de indignação..."
"E como é possível esta recuperação de indicadores sem que tenha sido feito qualquer progresso em matéria de reestruturação da dívida, um dos desígnios mais ousados das hostes crescimentistas? Optimismo económico sem reestruturação, onde se viu tal coisa?"

Ora, o que vc acha? (-.-)

Um abraço daqui, deste lado do Oceano.

Bartolomeu disse...

Palpita-me que daqui às eleições, estes indicadores vão subir ao ponto de rebentar a escala.
Nessa altura, tal e qual como em Machu Picchu, o símbolo do império Inca, serão erguidos nos jardins de S. Bento vários templos para que possamos venerar os deuses da recuperação económica nacional. Com especial destaque para a pirâmide votada ao deus Portas (em forma de submarino).

Chama a Mamãe! disse...

oh, povo irmão!
Aqui é tal e qual, sem tirar nem pôr.

:-)

João Pires da Cruz disse...

A parte dos consumidores é igual. Só consomem do estado aquilo a que são obrigados... A confiança devia medir-se ao contrário "Diga lá, está confiante que não vai encarar nenhum funcionário público este ano?" Essa é que era...

Chama a Mamãe! disse...

"Eça é que eça",como diz um amigo tuga.

:-)

Tavares Moreira disse...

Caro Bartolomeu,

A brincar, a brincar, o distinto e amigo comentador lá vai chamando todos os nomes ao pessoal do INE: acusa-os, com humor mas sem qq rodeio, de fabricarem esta informação para favorecer o Governo...
E o que achará da informação que os memos INEs produziram até há pouco mais de um ano e que indicava uma permanente deterioração do estado da economia? Seria também para favorecer o Governo?
Temos aqui um cenário complexo: pela minha parte, não coloco em dúvida a seriedade com que esta gente trabalha, pelo que não partilho das suas suspeições...mas o ilustre comentador lá terá as suas fontes de info, só espero que não se situem na área do Dr. Pangloss...


Caro João Pires da Cruz,

Cada vez mais enigmático; mas os brasileiros entendem-no bem, pelo que vejo...o Cara vai curtindo o mistério, dirão eles...

Bartolomeu disse...

Caro Dr. Tavares Moreira, já deixei de acreditar que no nosso país surja uma coisa bonita, sem tenha a finalidade de esconder outra, muito feia.
Pode ser por mau feitio, mas cada vez mais, acredito em teorias da conspiração, e neste caso das estatísticas parece-me muito possível que estejamos na presença de mais uma. Ou então, "isto" a que o estimado amigo classifica como "um cenário complexo", não passa do apoderamento da ideia veiculada por Paulo Futre. Não sei se o Sporting mandou vir o tal jogador Chines, mas posso confirmar que por todo o lado por onde tenho passado, vejo montes de turistas chineses... de certeza que têm chegado charters, carregados com 400/500 chineses, até dizer chega.
É isto, caro Dr. Tavares Moreira que faz saltar a rapaziada dos relatórios do INE!

João Pires da Cruz disse...

Caro Tavares Moreira, nada de enigmático. Continuo a dizer que o único problema de Portugal é ter que lutar contra esse demônio chamado república portuguesa. Mas não percebi o que foi percebido no hemisfério sul..

Caro Baryolomeu..

Todos os dias surgem coisas bonitas em Portugal. Todos. Basta que se deixe de olhar para o armário das vassouras (p estado) e se olhe para o resto da casa. O armário das vassouras é feio? Pois, é para armazanar vassouras, ser bonito é que seria um desperdício. Agora, o resto da casa, que serve para os portugueses de mérito e trabalho, essa continua linda e a fazerem-se coisas milagrosas todos os dias. Todos.

Bartolomeu disse...

Estimado amigo Cruz; concordo com muito daquilo que escreveu. Em Portugal, na área empresarial, encontramos de tudo, na área profissional, encontramos de tudo, também e, se o meu amigo vem em defesa da sua dama, acho muitíssimo bem que o faça, está no seu pleno direito, mesmo que ela seja uma fingida e quando se acha nos seus braço s lhe jure amor incondicional e a seguir se entregue aos braços de outro que a explora, espanca mas... que a faz feliz. O amor é algo tremendamente incompreensível e volátil; tal e qual como as estatísticas suportadas por indicadores que mudam de cor e de forma como o fenómeno da Aurora Boreal nos céus dos países nórdicos.

Tavares Moreira disse...

Caro Bartolomeu,

Devo admitir que a sua disposição acentuadamente pessimista - pelos vistos nada crente nas maravilhas prometidas pelo herdeiro de Pangloss - tenha relação com o tenebroso (será suave o qualificativo) episódio bancário a que estamos assistindo por estes dias.
Se for isso, até lhe reconheço uma boa dose de motivação: estamos perante algo de absolutamente inadmissível, que ultrapassa todos os limites da indecência...e mais não digo.

Caro Pires da Cruz,

A elevada apreciação que os seus comentários vêm merecendo dos nossos Irmãos do outro lado do Atlântico deverá ser motivo de satisfação - acho eu - ao mesmo tempo que este Blog aproveita a onda da internacionalização...