Número total de visualizações de página

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

A dinâmica positiva da mudança de paradigma...

O Público publicou ontem um artigo muito interessante sobre Lousada. Lousada é um município situado no Distrito do Porto com cerca de 47.500 habitantes. O conselho de Lousada é um município fortemente industrializado, especialmente no sector do têxtil, mas desenvolve outras actividades com peso na sua economia, designadamente a actividade agro-industrial. 
Chamou-me a atenção o título "Sair de Lousada seria como trocar um Ferrari por um Ford". Não haverá muitas regiões do país onde o sentimento de confiança e esperança no futuro seja mais forte que a crise.
Um artigo interessante que nos revela uma história de sucesso de mudança de paradigmaa. Um contraste, a bem dizer, com o que se passa no país a vários níveis: natalidade e envelhecimento populacional, investimento, emprego e desemprego, educação e fiscalidade para dar alguns exemplos. A estabilidade e sustentabilidade das políticas poderá explicar os bons indicadores económicos e sociais deste município.
O resultado é uma população mais jovem  - 32,5% - que a média nacional que se situa em 26% e regista um menor envelhecimento demográfico que a média do país. Tem 61,4 idosos por cada 100 jovens, enquanto que a nível nacional o rácio é de 129,4 idosos/100 jovens. Lousada tem mais população em idade fértil, o que é uma vantagem competitividade para o seu desenvolvimento.
Não conheço o estado das finanças públicas de Lousada. Não encontrei dados. O endividamento saudável é uma condição sine qua non, embora não seja a única, para dar sustentabilidade ao caminho de sucesso...

3 comentários:

Bartolomeu disse...

O nosso país possui sinergias de características únicas, as quais se têm manifestado com maior evidência, sempre que ao longo da sua História, Portugal passou por crises que exigiram uma forte mobilização. Nas grandes crises, nas grandes dificuldades, os seres humanos tendem naturalmente a agrupar-se e a reequilibrar-se apoiando-se mutuamente. Tenhamos esperanças que tambem nesta, contra ventos e marés, sejamos capazes de nos unir e de lutar pelo bem de todos e do nosso país. Pelo trabalho que nos dignifica, pela produção daquilo que sabemos bem e do aproveitamento sensato dos recursos que possuimos.

murphy V. disse...

Claramente, Lousada faz parte do país que "não andou a viver acima das suas possibilidades". A perversidade deste país é que Municípios como o de Lousada - que efetivamente produzem riqueza - vivem pior que municípios onde o modelo de desenvolvimento seguido nos conduziu à bancarrota...

http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/06/portugal-o-bastiao-da-equidade.html

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Caro Bartolomeu
A esperança é a última a morrer. Um ditado muito popular e muito utilizado. Percebe-se porquê!
Caro murphy V.
Os cidadãos de Lousada estão satisfeitos com a sua qualidade de vida. Não vivem necessariamente pior.