Número total de visualizações de página

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Autenticamente socialista!...

A Câmara de Lisboa, seguindo a cartilha socialista, apostou no crescimento...mas do imposto sobre as entradas em Lisboa. Para desenvolver o turismo, ouvi há pouco o Vice-Presidente Medina proclamar. Então, um novo imposto sobre o turismo, para desenvolver o turismo. Autenticamente socialista!...
Por este andar, e se António Costa for Primeiro-Ministro, teremos um novo imposto sobre o lixo, para desenvolver o lixo, um novo imposto sobre o tabaco, para desenvolver o fumo, um novo imposto sobre os peões para desenvolver os passeios... E, já agora,  sobre os transportes, para desenvolver os transportes e sobre os doentes, para desenvolver os hospitais. 
Autenticamente socialista. A argumentação e o propósito. 
E fica assim desvendada a propalada aposta socialista no crescimento. 

8 comentários:

Bartolomeu disse...

Espero que quando estas taxinhas inconstitucionais passarem a vigorar, os sócios do Benfica sejam contemplados com participações nos lucros ou em última análise... um desconto.

Pinho Cardão disse...

Deu-lhes mais uma ideia, caro Bartolomeu: um novo imposto sobre os espectáculos para desenvolver a cultura...

Diogo disse...

Peço desculpa pela repetição, mas o pensamento aplica-se que nem ginjas:

Chris Gupta: "A constituição de uma «Democracia Representativa» "consiste na fundação e financiamento pela elite do poder de dois partidos políticos que surgem aos olhos do eleitorado como antagónicos, mas que, de facto, constituem um partido único. O objectivo é fornecer aos eleitores a ilusão de liberdade de escolha política e serenar possíveis sentimentos de revolta..."

Manuel Silva disse...

Mais um «post» completamente demagógico do Senhor Dr. Pinho Cardão, como é seu timbre (veja-se só a diferença em relação ao da Dr.ª Margarida Corrêa de Aguiar, que já nos habituou à sensatez, realismo e inteligência em tudo o que aqui escreve).
Vamos por partes: quanto mais impostos pior, para turista e residentes. Venham do governo, venham das autarquias. Ponto final.
Por outro lado, quer o Estado, quer as autarquias, prestam serviços aos cidadãos e aos turistas que alguém tem de pagar.
Ou o Senhor Dr. Pinho Cardão acha que se deve enviar a conta para ao Merkel? Ou para o outro «socialista» Obama?
O que deve ser avaliado é se a carga de impostos é excessiva ou não, se tem correspondência com os serviços prestados.
E deve olhar-se para os outros impostos também.
Sabe, Dr. Cardão, por acaso, qual o nível de IMI, Derrama e IRS da câmara de Lisboa (na parte da participação nos 5% deste imposto que as câmaras podem devolver)?
Vai uma apostinha que não sabe?
Das 308 câmaras só 140 têm o IMI na taxa mínima. Portanto, 45,50%. Isto é, 0,3 em vez de 0,5, por exemplo, que é a taxa máxima. Quer um exemplo prático? Se a sua casa tiver um valor patrimonial de 150.000€ o senhor pagará em Lisboa 450€/ano. Mas se o socialista Costa tivesse fixado 0,5 o senhor pagaria 750€/ano. Consegue ver a diferença? E em relação aos turistas ou visitantes de Lisboa, que pagam só 1€? Consegue ver?
E no IMI pagam todos os munícipes, na taxa turística não. Vê a diferença?
E sabe desde quando o IMI é baixo em Lisboa? 2014, 2013 e 2012, sempre taxa mínima, 0,3. E em 2011, 2010, 2009, 2008, fixação da responsabilidade do malvado do Costa, taxas bastante favoráveis, 0,35. Sabe qual era a anterior, de 2007, decidida pela anterior vereação? Era 0,4. E a taxa máxima possível nesse ano era 0,5.
E no IRS só 73 em 308 câmaras devolvem parte dos 5%, e Lisboa devolve, concretamente, 2,5%.
E na Derrama de IRC: 1,5% (como a esmagadora maioria dos municípios e isenção até 150.000€. Taxa nada inimiga das empresas, não acha?
Estes números não foram inventados por mim, Dr. Cardão. Pode consultá-los no Portal da Finanças: http://www.portaldasfinancas.gov.pt/at/html/index.html
Nem os fui consultar para lhe desmontar a argumentação fundada no ódio ao Costa, não na realidade. Estudo isto há tempo, tenho os números todos tratados, gosto de os conhecer antes de falar de cor.
Como vê, nada mais certo com o que diz no seu «post». O socialista Costa, tal como todos os socialistas, são SEMPRE, repito SEMPRE, e em todas as circunstâncias, uns comedores de impostos.
O senhor devia dedicar-se ao jogo. Fazia SEMPRE, repito SEMPRE bingo!

João Pires da Cruz disse...

Portanto, Silva, a ideia do Costa é fazer pagar os outros o que gasta a mais na câmara, apesar dos outros não terem nada a ver com isso? Portagem?

Manuel Silva disse...

J. P. da Cruz:
Comentário à altura do que nos habituou.
Nada mais a registar.

Pinho Cardão disse...

Caro Tonibler:
Enfim, temos que pagar impostos para termos serviços públicos e temos que pagar taxa de portagem para os utilizar.

João Pires da Cruz disse...

Eu vou fazer um fundo para cada português meter lá um euro por ano. Afinal, sabem quanto é que eu ando a cobrar a cada português para este efeito (que é porra nenhuma!) ? Zero!! Zero!! Sabem quanto é que o estado cobra para porra nenhuma? É fazer as contas. Por isso, a partir de hoje, para fazer porra nenhuma, vou cobrar um euro a todos os portugueses! E, afinal, o que é isso de um euro?..