Número total de visualizações de página

domingo, 24 de abril de 2016

A alfazema em flor...


A Primavera chegou, sol, temperatura amena, uma atmosfera luminosa e quente. Já não era sem tempo. Não que me queixe do clima, mas a chuva e o frio já estavam a mais...
De repente a alfazema dos meus canteiros ficou linda, cheia de cor e de cheiro. Cheia de vida...

4 comentários:

Bartolomeu disse...

O clima chuvoso que se mantinha já ha demasiado tempo, fez agora um breve interregno. Segundo as previsões meteorológicas irá regressar lá para meio da próxima semana. Entretanto, as flores rejubilam enquanto aproveitam o calor destes raios de sol.
Preocupante é a incerteza climatica que se regista de ano para ano, maior.
Esta instabilidade prejudica gravemente os vários setores da agricultura e influência negativamente a saúde dos humanos.
Segundo o veterinário onde levo os meus cães, espera-se este ano uma anormal praga de carraças.
Esperemos que também o clima se acerte e reequilibre, para bem da nossa saúde física e mental.

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Caro Bartolomeu
O clima já não é o que era. As quatro estações deram-nos a volta, decidem acabar e começar a seu belo prazer, não temos como as controlar. O que seria!
Temos que nos habituar a estas irregularidades. A agricultura é que sofre muito. Há culturas que são estratégicas no desenvolvimento da agricultura portuguesa. A cultura do olival, por exemplo. Na sexta feira estive com uma amiga que tem explorações de olivais. Estava muito preocupada, disse-me que este ano choveu até muito tarde. Vamos ter um ano fraco em azeite.

JM Ferreira de Almeida disse...

Lindíssimas, Margarida. Até se sente o cheiro...

Bartolomeu disse...

É verdade, cara Drª Margarida, a aagricultura sofre imenso com as constantes alterações do clima e da meteorologia. Basta que chova demasiado, já não é possível semear ou plantar na altura própria, ou que caia uma saraivada quando as árvores estão em flôr, ou com os frutos ainda pequenos e lá se vai a produção, se ventar demasiado e fora da altura secam os campos, e as plantas. Isto para não falar das pragas de insetos que encontram nestas alterações, as condições ideais para se reproduzir a níveis muito superiores ao normal.
Estou em crer que a continuar esta "geringonça" (o termo agora pode aplicar-se a tudo, sem ser necessário respeitar acordos, mesmo que só ortográficos) climatérica, dentro de muito pouco tempo só existirão culturas em estufa e nessa altura... o recurso à utilização de fertilizantes e outros produtos químicos vai ser à vontade e à vontadinha.