Número total de visualizações de página

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Da longa série ´Erros de Casting'

O caso das estaladas prometidas a quem o incomoda nos jornais pelo serôdio queirosiano feito ministro da cultura, não é fundamento sério para demissão como por aí se reclama. Soma-se, isso sim, às muitas razões para concluir que se tratou de um erro de nomeação. Mas como se refere a cargo e personagem irrelevantes, o PM não vê necessidade em se retratar desse erro, que é só seu. A bonomia, partilhada pelos aliados BE e PCP - aliás, conhecidos pela brandura com que se referem a episódios deste tipo -, compreende-se também à luz de outras promessas passadas no sentido de quem se mete com o PS já sabe: leva!

P.S.. Entretanto o ministro pediu a demissão após o PM apresentar desculpas e ter dito o óbvio. As justificações apresentadas pelo próprio para o abandono do governo e o comentário do PM que de imediato aceitou a demissão - "teria sido um grande ministro" -  ao contrário do que possa parecer, só confirmam a opinião que arrisquei.

1 comentário:

João Pires da Cruz disse...

Eu sublinhava que nenhum dos comentadores deva ter mais de 50 kg. Se fosse algum comentador com mais de 80 kg tenho a certeza que o ministro teria sido muito mais cuidadoso. Por isso, não concordo nada com a tese de que o ministro teria sido descuidado. Se fosse tinha ameaçado um matulão qualquer, mas não.