Número total de visualizações de página

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Afinal, a velha polémica da democracia...

"É mais útil ser governado pelo melhor dos homens ou pelas leis melhores? Os que apoiam o poder asseveram que as leis apenas podem fornecer prescrições gerais e não provêm aos casos que pouco a pouco se apresentam, assim como em qualquer arte seria ingénuo regular-se conforme normas escritas. Todavia, aos governantes é necessária também a lei que fornece prescrições universais, pois melhor é o elemento que não pode estar submetido a paixões que o elemento em que as paixões são conaturais. Ora, a lei não tem paixões, que ao contrário se encontram necessariamente em cada alma humana" - Aristóteles, A Política

3 comentários:

Pinho Cardão disse...

Desde a antiga Grécia até hoje pouca sabedoria foi acrescentada.
Lá, esteve tudo, ou quase tudo.

Bartolomeu disse...

De um modo ligeiramente utópico, diria que o ideal, seria cada pai educar os seus filhos, incutindo-lhes valores de igualdade e de cidadania, ensinando-lhes a não querer apropriar-se do que é alheio, a não explorar o seu semelhante em benefício próprio, a apoiar aqueles que em qualquer situação necessitam e a defender os seus direitos, exigindo a si mesmo a observação estrita das suas obrigações.
Não tenho dúvida que assim, obteríamos uma sociedade justa, equilibrada e moralmente sã, sendo desnecessário a existência de leis e de governos.

Suzana Toscano disse...

Muito oportuno lembrar estas simples equações do uso do poder.