Número total de visualizações de página

quinta-feira, 1 de maio de 2014

1.º de maio, 2014

"To refer nowadays to the ´working class´ in the singular is sociologically inappropriate. It has to be recognized that the numerical shrinkage of this working class has been accompanied by the growth of poverty as result of unemployment, social exclusion and reduction of income. This poverty is creating a new social stratum, a sub-proletariat, a significant proportion of which is ethnically different from the majority of the population. Compared with this sub-proletariat, the old working ´class´ is becoming a relatively privileged category" (Mattei Dogan, Class, religion, party - triple decline of electoral cleavages in Western Europe)

4 comentários:

Bartolomeu disse...

Um novo extrato social - sub proletariado. Oh God!
Parto-me a rir com as conclusões que certos seres pensantes atingem. E questiono-me sempre; qual a utilidade de tanto esforço mental?
Deve ser porque analiso a questão desta forma, que acho intemporais algumas "ideias" do Professor Agostinho da Silva.
https://www.youtube.com/watch?v=Gi7oXqMY2qk

Pinho Cardão disse...

Mas existe!...E governos, patronato sindicatos,partidos políticos, sociedade civil não têm tirado as conclusões do facto. Falo de tirar conclusões, não de palavreado sem acções.

Bartolomeu disse...

Pois não, caro Dr. Pinho Cardão, sabe?! Em Portugal, não existem políticos com a dimensão intelectual e a visão social dos países do norte da Europa e como consequência disso, temos uma sociedade que reclama direitos, mas desconhece obrigações, uma delas; a de conhecer os seus direitos.

Catarina disse...

I couldn't agree more!