Número total de visualizações de página

terça-feira, 14 de julho de 2015

E se a zona EURO fosse constituída por 19 membros como a Grécia?


  1. À questão colocada em título, se fosse objecto de um inquérito público – questão meramente teórica, felizmente – estou crente que a resposta quase unânime seria…isso é impossível, a zona EURO ficaria ingovernável, um PANDEMÓNIO!
  2. Certamente, com cada um dos países membros a necessitar de mais ajuda do que os outros, todos a gritarem pelos seus interesses, cada um mais endividado que os outros, todos á beira da insolvência, o que seria da zona e do EURO?
  3. Não será necessário grande esforço para concluir que essa zona EURO imaginária implodiria fragorosamente, depois do EURO cair no mais completo descrédito, transformada numa gigantesca Venezuela (para não dizer Zimbawe): economias destroçadas, com os PIB’s  em vertigem descendente; investimento ZERO; desemprego subindo a galope; Estados,  BCE e sistemas bancários nacionais completamente falidos ; fuga de capitais generalizada; moeda comum repudiada internacionalmente  – uma tragédia económica em grande escala!
  4. No entanto, para quem tenha prestado alguma atenção às reacções de um grande número de comentadores nos media lusos sobre os mais recentes acontecimentos da zona EURO – com destaque para ilustres Tudólogos que exibem nas TV’s os seus profundos conhecimentos sobre toda e qualquer matéria…
  5. …A Grécia é hoje apresentada como um modelo político de excelência, exaltada pelo seu papel redentor da Europa…pelo que uma zona EURO com 19 “Grécias” deveria, ao invés do quadro aterrador descrito no ponto 3, constituir um oásis político e económico, onde se respiraria felicidade e bem-estar, dotada de Estados Sociais generosos e plenipotentes, economias nacionais saudáveis e inclusivas…
  6. E também é vista como vítima dos celerados Estados credores que a quiseram humilhar, exigindo, desta vez, garantias de cumprimento dos novos empréstimos !
  7. Garantias de cumprimento? ! Mas que barbárie a dos países credores, exigindo garantias de reembolso dos novos empréstimos! Não sabem eles que esses novos empréstimos não devem ser reembolsados, como prémio à coragem grega de dizer NÃO ? Ou que, na melhor das hipóteses, deveriam ser negociados sem prazos de reembolso e a cupão zero?
  8. Decididamente, estes “media”, seus opinion-makers e Tudólogos inclusos, perderam completamente a noção da realidade, entraram na mais completa paranoia encandeados pelas aventuras radicais do Siryza, estarão já no limiar de um ensandecimento colectivo!

15 comentários:

Bartolomeu disse...

Caro Dr. Tavares Moreira, não percebi.
1. Não percebi a diferença entre o PANDEMÓNIO que seria a constituição de uma zona DRAKMA e o PANDEMÓNIO que é a atual zona EURO.
2. Não percebi a diferença entre todos os países a gritar pelos seus interesses (na zona DRAKMA) e, todos os países a gritar pelos seus interesses (na zona EURO).
3. Não percebi a diferença entre PIB's a cair vertiginosamente (na zona DRAKMA) e PIB's a cair vertiginosamente (na zona EURO).
4. Não percebi a diferença entre os comentadores "Tudólogos" das TV's e os burocratas da UE, incapazes de encontrar outras soluções que não sejam os agravamentos fiscais e os cortes nos salários e pensões.
5. Percebo a diferença entre viver harmoniosamente numa economia saudável, porém, pobre mas não garrotada e viver garrotado, pobre e numa economia eternamente doente.
6. Percebo a diferença entre ajudar a recuperar uma economia débil e aproveitar a debilidade de uma economia e de um estado para o destroçar.
7. Percebo a diferença entre analisar a economia de um país que poucas condições tem de produzir riqueza, conceder-lhe reiteradamente empréstimos de valores impossíveis de resgatar e reincidir na mesmíssima asneira.
8. Decididamente, estes "média", seus opinion-makers e Tudólogos inclusos, devem à Grecia, ao seu governo, aos burocratas da UE e aos governos dos países desta imensa península da Àsia, a garantia de emprego. E se crentes forem, deverão rogar à "superior entidade" que gere todo este circo, que o mantenha durante muito mais tempo... para bem deles e daqueles que deles dependem.

João Pires da Cruz disse...

"Tudólogo" é lindo....

Fernando Vouga disse...

Tudólogos...
Gostei!

Tavares Moreira disse...

Caro Bartolomeu,

O meu ilustre Amigo percebeu muito bem, basta ler o seu ponto nº8, o melhor de todos na minha opinião.
Quanto à comparação que faz entre esta zona Euro e uma hipotética zona Euro em que todos os Estados Membros tivesse uma postura idêntica à da Grécia - afirmando que se trata da mesma confusão - o melhor é mesmo esquecer.
Esqueci-me de lhe referir, na nossa última troca de comentários, que estive ontem almoçando no FUSO com um velho e querido amigo de Arruda...mas não pedi bacalhau assado pois tinha de trabalhar da parte da tarde e, se tivesse comido bacalhau, a minha produtividade ficaria a nível igual ou inferior à helénica...
Assim, tive de me contentar com um suculento meio-bife, de gosto magnífico!

Caros Pires da Cruz e Fernando Vouga,

Os Tudólogos constituem a última grande descoberta dos nossos canais de TV: discutem todos os assuntos, com autoridade final em qualquer matéria. Proporcionam uma enorme poupança aos canais de TV, que assim podem prescindir de especialistas em função dos assuntos...os Tudólogos são especializados em Tudo (e mais alguma coisa, é só pedir-lhes).

Bartolomeu disse...

Se o meu estimado Amigo tivesse dado a honra a este Nadólogo, de lhe oferecer um digestivo na minha residência, poderia ter feito a vontade ao apetite, que seguramente a sua produtividade não ficaria comprometida. Antes melhorada! ;)

Antonio Cristovao disse...

Apoiado, mas vendo em pormenor estão bem com os trolls que os lêem e comentam

jm disse...

E se a zona EURO fosse constituída por 19 membros como a Grécia?
Esta até eu adivinho.
Seria igual à URSS mas em estilo anárquico.

Tavares Moreira disse...

Caro António Cristóvão,

Trolls, não, trolleys talvez...

Caro jm,

Tendo mais para um modelo venezuelano, ou zimbaweano, no limite, onde tudo é possível para destroçar a produção interna e favorecer as importações...mas compreendido, indulgentemente (pelos Tudólogos, certamente), desde que seja feito em nome de um certo "socialismo".

Caro Bartolomeu,

Confesso-lhe que ainda pensei nisso, mas o tempo era realmente escasso...da próxima vez assim farei, ou melhor, da próxima vez teremos mesmo de confraternizar nesse formidável estabelecimento, o FUSO.

Bartolomeu disse...

Apoiado!!!

Tavares Moreira disse...

Caros Comentadores,

Ora aqui temos uma notícia que dá conta, em 1ª mão, do trabalho brilhantíssimo desenvolvido por Varoufakis no 1º semestre de 2015: a economia grega poderá tomar 4% este ano, retomando assim a marcha descendente, inoportunamente interrompida em 2014, ano em que registou um crescimento de 0,9%.
E, ou me engano muito, ou esta previsão peca por defeito, uma vez que o impacto da tremenda crise bancária sobre a actividade económica, ao longo do 2º semestre, poderá estar muito subestimado.
Entretanto Varoufakis, ainda insatisfeito com os resultados do seu trabalho, tenta agora, em atitude de ressabiamento e de terra-queimada, perturbar a aprovação das propostas do Governo grego,...impagável, este acrobata da política, um autêntico Al-farabi dos tempos modernos!

Bartolomeu disse...

Qual Gorbachev em 1985, o meu grande amigo Varoufakis (sim, todo o tipo que gosta de conduzir motas, considero-o meu grande amigo) estará a tentar uma perestroika... à grega!

Tavares Moreira disse...

Caro Bartolomeu,

Desafio-o a convencer o seu amigo Varoufakis para um almoço, com a tertúlia do 4R, no FUSO, em data a combinar depois das férias de Verão...que grande sessão em perspectiva, pela minha parte prometo fazer tudo para estar presente, com o melhor fair-play!
Só espero que Gorbachev se não ofenda com essa comparação...

Bartolomeu disse...

Tento, caro Dr. Tavares Moreira, mas não estão fáceis as conversações.
Sabe... o Fuso não serve caviar...
Já tentei explicar ao meu amigo Vara-fakizz, que o bacalhau do Fuso supera qualquer beluga que ele já tenha degustado e se acompanhado por um tinto Reserva da Quinta de Pancas era coisa para o fazer esquecer os terraços com vista para a Acropole. Mas uma vez que o rapaz me parece mais tendente para os brancos, também lhe sugeri um Prova Régia da Companhia das Quintas de Bucelas que era coisa para o fazer esquecer a Danada da Stratou.
Vamos ver se até à data proposta pelo meu estimado Amigo, aindo consigo convencer o grego (sem ter de recorrer a referendos).

Tavares Moreira disse...

Caro Bartolomeu,

Não posso deixar de enaltecer as suas porfiadas diligências para trazer o jovem acrobata Varoufakis até Arruda...que tal uma ajudazinha do magnata da opinião F. Louçã, poderia simplificar o processo?
Ou uma promessa de um Golden Visa, quando Varoufakis tiver de deixar solo helénico para salvar a pele?

Bartolomeu disse...

Eu, não estaria tão seguro da necessidade de fuga do crâneo da Perestroika grega.
No entanto, caro Dr. Tavares Moreira, a sugestão que apresenta, parece-me merecedora de toda a atenção e estudo de exequibilidade; assim soubesse como contactar a distinta figura que me indica para mediar e viabilizar o encontro que, ao que me parece, seria motivo de grande alegria para o meu estimado Amigo e seria prestes a fazê-lo.
Ou então, quem sabe, uma distinção presidêncial com a imposição do grau de Grão Mestre da Banda das Três Ordens que não pode ser atribuida a qualquer outro cidadão, exceto o Presidente da República mas que julgo poderia substituir o Golden Visa nos interesses do acrobata grego. De todo o modo, e uma vez que o nosso PR afirmou categóricamente não existir qualquer hipotese de a situação grega poder influir na situação financeira do nosso país (estou a recordar-me que relativamente ao GES, o nosso insígne PR proferiu idêntica afirmação) seria uma forma de reconhecimento pelos "altos serviços" indirectamente prestados pelo ex-MF grego ao nosso país.
Bom... vamos mazé todos pó fuso, quisto de tar aqui a botar balelas pró ar não rende... ;)