Número total de visualizações de página

terça-feira, 14 de julho de 2015

Não há mesmo solidariedade...


(clique na figura, para ampliar)
Portanto, e em conclusão, continuou a não haver qualquer solidariedade. O dinheiro que vai para a Grécia caíu do céu.
Impôr condições para os gregos apanharem o maná? Absurdo, se ele é gratuito...

3 comentários:

João Pires da Cruz disse...

O acordo é um perfeito ataque à soberania grega perpetrado por proto-nazis teutónicos. Interessante, no entanto, o facto de terem passado antes pela Rússia, pelos USA, hoje os Ingleses mandaram-nos ao Totta portanto o fundo de estabilidade não vai ser, foram aos brasileiros e aos chineses e todos os mandaram ir dar uma volta. Esta gente da zona euro não tem pingo de solidariedade....

JM Ferreira de Almeida disse...

Meu caro Pinho Cardão, podem vir a ser uns valentes bi a mais, ou um período de carência que o FMI já indica não poder ser inferior a 30 anos. Começa a ser evidente a irrelevancia do que a Grécia recebe. Alguma coisa do que se discute hoje faz sentido perante a confissão nas barbas dos dirigentes de que o governo grego assinará um acordo em que não acredita ou, dito de forma mais clara, que sabe e anuncia que não vai cumprir? http://expresso.sapo.pt/internacional/2015-07-14-Tsipras-Assinei-um-acordo-em-que-nao-acredito
Não seria altura de "baralhar e dar de novo" porque este modelo faliu?

Pinho Cardão disse...

Caro Ferreira de Almeida:

Acho que baralhar novamente não dá, porque é uma redundância, e dar de novo ainda baralha mais.
Mais que baralhar, importa clarificar e tirar do baralho as cartas falsificadas. Ista para bem do baralho e na esperança de que a falsificação acabe, para voltar ao baralho.