Número total de visualizações de página

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Eugénio de Andrade -"O Outro Nome da Terra"

As Amoras

O meu país sabe a amoras bravas
no verão.
Ninguém ignora que não é grande,
nem inteligente, nem elegante o meu país,
mas tem esta voz doce
de quem acorda cedo para cantar nas silvas.
Raramente falei do meu país, talvez
nem goste dele, mas quando um amigo
me traz amoras bravas
os seus muros parecem-me brancos,
reparo que também no meu país o céu é azul.

5 comentários:

Bartolomeu disse...

Do mesmo Eugénio de Andrade:

"O mundo é conduzido por loucos e ambiciosos, que só têm em mira o êxito e o lucro, estão-se nas tintas para as preocupações dos poetas, que são, como toda a gente sabe, seres da utopia, essa utopia sem a qual não há progresso."

Pinho Cardão disse...

Eugénio de Andrade é um enorme poeta.
E se as nações são, por vezes, conduzidos por ditadores loucos, também muitas vezes criam líderes que são orgulho para a humanidade.
Deixemos Eugénio de Andrade como poeta. Aí, foi grande.

Suzana Toscano disse...

Um raio de sol.

alberico.lopes disse...

Julgo que há algo errado na transcrição:
Deve ler-se: "o meu país sabe A amoras bravas no verão..."

JM Ferreira de Almeida disse...

Certo alberico.lopes. Já corrigido. Obrigado.