Número total de visualizações de página

domingo, 29 de junho de 2014

Mas a Procuradoria, Senhor!...

Li que a Procuradaria Geral da República está a investigar os autores das provocações e dos insultos de que António Costa foi vítima em Ermesinde e não sou eu que deixo de apoiar o facto. Os prevaricadores devem ser sancionados. Ponto final.
Mas, ou me engano muito, ou nunca li que as provocações, os insultos, as interrupções ofensivas  de discursos, de que regularmente vêm sendo vítimas membros do governo e o próprio Presidente da República sejam investigadas pela Procuradoria Geral. Porventura por até concitarem a compreensão generalizada dos partidos da oposição, nomeadamente o socialista, e dos media, que logo desculpam tais actos como afirmação de liberdade de expressão que não pode ser negada.
O que é compreensível e até recomendável se for contra o governo ou contra o Presidente, é condenável se for contra Costa.  No olhar vesgo das oposições e seguidores é perfeitamente natural, enquanto tiverem os líderes que têm. 
Mas a Procuradoria, Senhor! 

8 comentários:

SLGS disse...

MUITO OPORTUNO, Dr. Pinho Cardão.
Subscrevo totalmente.

Rui Fonseca disse...

António,

A Procuradoria,
os Tribunais,
temos de os entender em termos hábeis, como dizem os juristas.
A justiça é uma habilidade. Ainda não tinhas dado por isso?

Em todo o caso, também subscrevo o teu oportuno comentário.

Henrique Pereira dos Santos disse...

Neste caso houve uma queixa da presidente do PS, nos outros duvido que tenha havido queixa. Tanto quanto percebi, este tipo de coisas só avançam com queixa do próprio, portanto ou António costa se queixa (do que duvido), ou isto vai já ser arquivado.

Floribundus disse...

o mº pº continua a ser 'o da joana'

depois dos mirós , seguem-se os tótós

Freire de Andrade disse...

Se bem que os insultos e os empurrões sejam lamentáveis e um triste sinal do nível de alguns militantes ou simpatizantes partidários, parece-me que a gravidade da situação se situa ao nível moral e se tam algum aspecto criminal não é de molde a que a PGR deva perder tempo com isso. A PGR tem certamente coisas bem mais importantes a fazer.

João Pires da Cruz disse...

Quando o PR foi insultado por um cidadão o ter mandado trabalhar o ministério público actuou imediatamente. Onde é que já se viu mandar trabalhar o PR? Pois, é inconcebível...

Já se for um membro da aristocracia republicana a chamar-lhe palhaço ou um alto funcionário do estado a chamar-lhe cobarde, isso já é aceitável. Inaceitável é ter uma senhora de meia idade é a chamar borra-botas a um dirigente do PS.

O que o seu post tem de errado, caro Pinho Cardão, é que o crime não está no insulto, mas na qualidade do cidadão que insulta. Se for um besuntas qualquer, cadeia com ele. Isto se lhes damos trela, qualquer dia querem decidir os destinos do país ou, pior, da república!...

Zé da Póvoa disse...

A PGR tem interesse em perder tempo com estes "fait-divers" para poder alegar que não tem disponibilidade nem meios para tratar de outros em que estão envolvidos os grandes tubarões!

alberico.lopes disse...

Dr.Pinho Cardão:mas que post mais oportuno!Coitado do Passos Coelho que,se tivesse na Maria de Belém uma apoiante,já tinha trabalho para muitos anos a fazer denúncias à PGR!E a PGR precisa de denúncia para engavetar os energúmenos que atacam os membros do governo e o PR?E a Maria de Belém não informa a PGR?Coitado do costa!Estou como o Vitorino:habituem-se!