Número total de visualizações de página

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

RTP: o gheto e os sábios

Mais um Ministro…e mais uma restruturação na RTP.Creio, no entanto, que esta vai ser bem pior.
Porque cria uma nova empresa, mas sem qualquer objecto, a não ser a colocação dos excedentários, com todas as regalias do seu estatuto na RTP. Além de tudo, uma indignidade. Um gheto à vista de todos.
E porque prevê um Conselho de Sábios, remunerados com certeza, para explanarem a sua sabedoria em funções não definidas.
De reestruturação em reestruturação, continuamos a pagar o serviço, sem que ele constitua alternativa  ao que é oferecido pelas estações privadas. O mesmo alinhamento dos telejornais, o mesmo país sentado, político, sindical e burocrático, os mesmos personagens, a mesma programação de encher chouriços, a mesma perspectiva das coisas e dos acontecimentos, as mesmas acções e reacções, a mesma farsa a que chamam humor. Tudo acontece porque as reestruturações são de fachada, feitas para que tudo continue na mesma, mas dando protagonismo ao Ministro, que aproveita para fazer prova de vida.
Também na RTP o governo brinca em serviço. Porque não faz o que deve e entretém-se a perder tempo num programa falhado. É que, se Governo e Ministro não sabem que se trata de um programa falhado, é porque, nesta matéria, o Princípio de Peter a eles se aplica por inteiro e ambos se entretêm na arte de perder tempo. Para gáudio da RTP, que aprendeu a viver com reestruturações de fachada e essa é a matéria que menos a incomoda. Porque não precisa de um comité de sábios para saber que tudo ficará igual.
Pois lembra a alguém criar um gheto para encaixar pessoal e um comité de sábios para o gerir?

5 comentários:

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Dr. Pinho Cardão
Continuaremos a pagar um serviço público que não temos, com a habilidade de desorçamentar o seu custo, atirando para cima dos consumidores de energia, mais uma vez, o seu financiamento. A taxa do audiovisual vai aumentar 15%.
E mais uma vez continuamos a assistir à utilização indevida da factura da electricidade para financiar operações que nada têm que ver com energia.

Bmonteiro disse...

Agora com o académico Maduro,
a luta continua.
Tão novo e já mentiroso, como o seu patrão PPC.
A precisar de reacção = à da Pol Tax de Lady Tacher. Não teremos é povo para isso.
Toca a carregar.

Luis Moreira disse...

O que se passa na RTP é imbecil e custa muito dinheiro. Num mês a RTP custa tanto como um hospital de 200 camas num ano. Isto cabe na cabeça de alguém?

jotaC disse...

Mas este assunto não era para ter sido resolviho há uma ano!?
Valha-nos Deus!

Tonibler disse...

Há um ano? A RTP é muito importante para se mostrar que Portugal não é de facto a Grécia. É o Zimbabwe.