Número total de visualizações de página

sábado, 12 de outubro de 2013

Um poiares bem maduro

Taxas de televisão vão subir de 15% a 20%. 
Os portugueses não vão pagar mais pela televisão...
Extraordinária madureza!...
...Posso garantir que até ao fim da legislatura a RTP não será privatizada...(Poiares Maduro ao DN)
É preciso, realmente, coragem. Temos homem!...

5 comentários:

Luis Moreira disse...

Mas se nem os actuais canais têm audiência ...

Tonibler disse...

Não acusavam o governo de não saber comunicar? Então? Comunicar é isto... Sempre me disseram que um jornalista não faz nada se não for for alimentado. Esta é a maneira de alimenta-los. Uma aposta como a SIC e o Expresso amanhã são apoiantes fervorosos do governo?

Bmonteiro disse...

Podem ir umas centenas de milhar para o desemprego...constituindo uma oportunidade de vida segundo PPC.
Impossível vermos perto de 2000 deles a sair da RTP.
Ou metade de 230, de outra manjedoura do Estado.
Ou metade dos jovens 'especialistas' que o PCP levou para os ministérios.
Agora, com a voz doce de um académico de facto. Ou de fato?

Rui Fonseca disse...

É revoltante.

A RTP mantem-se nacionalizada e acrescentada e mais este aumento de impostos. Ou será este aumento da taxa uma redução da despesa pública e não um aumento de impostos? O governo tem vindo a sustentar que tem de reduzir a despesa pública para não aumentar impostos. E, deste modo, chama redução da despesa pública, por exemplo, à contribuição extraordinária para a segurança social.

Este aumento da taxa do audiovisual não será, provavelmente, contabilizado como aumento de impostos mas como redução da despesa. Uma diferença subtil com que o pagode se ilude.

15% ou 20%, não é tudo, Caro António. O mais é o que a RTP vai continuar a sacar do OE. E para quê?

Para que queremos uma RTP pública que replica o bom o mau e o péssimo das privadas? Nós não, mas eles querem à viva força uma RTP pública.
É sobejamente sabido que há, pelo menos, três grupos de interessados em que a RTP se mantenha pública: as estações privadas, os políticos, e todos quantos por lá se governam à sombra do estado banana.

Mas reconheça-se: Se fosse feito um inquérito junto da opinião pública, aposto que uma larga maioria seria favorável à continuação da RTP nacionalizada e aumentada.

Fosse esta taxa mais elevada de modo a dispensar a subvenção estatal (há subvenções e subsídios neste país por todo o lado)
e cobrada directamente junto dos pagantes, como era antes do PM de então C Silva a ter extinto, e outro resultado seria o daquele inquérito.

Mas não. Ninguém reage a uma maduramente ministrada anestesia fiscal.

Suzana Toscano disse...

Não vejo admiração nenhuma, caro Pinho Cardão, os "portugueses" desdobram-se por categorias, conforme os objectivos, neste caso os portugueses que pagam impostos não vão pagar mais impostos, já os beneficiários que têm aparelho de televisão ou de rádio vão contribuir com aumento de taxa para que os portugueses não paguem mais impostos, assim se baixa a despesa pública sem aumentar a carga fiscal... Ok?