Número total de visualizações de página

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Desemprego desce pelo 8º mês...agora compreende-se melhor!

1. Informação divulgada pelo Eurostat dá hoje conta da descida da taxa de desemprego em Portugal, pelo 8º mês consecutivo, para 15,7% da população activa - desde um máximo de 17,7% em Fevereiro último.

2. Este dado reforça a ideia abordada em Post que ontem editei, no qual procurei descortinar uma relação de causa-efeito entre as notícias de melhoria da actividade económica e a multiplicação das iniciativas de Agit-Prop...

3. ...desde o famoso congresso da irritação nacional da Aula Magna (cujos promotores cometeram o equívoco de comparecer sem o traje recomendado, o camuflado) às manifestações de grande agressividade – embora planeadas e controladas, percebe-se bem – de avençados da CGTP em locais públicos cirurgicamente escolhidos, passando por múltiplas manifestações de indignação protagonizadas por grupos profissionais diversificados e aparentemente com escassa ocupação...

4. A perspectiva dantesca das políticas neo-liberais em curso poderem - contra toda a lógica e no mais deplorável desrespeito da axiologia crescimentista - vir a registar algum sucesso, é motivo mais do que suficiente para suscitar um Movimento Nacional para a Permanente Indignação (MN-PI)...

5. ...mobilizando todas as forças patrióticas, democratas de múltiplos calibres, anti-fascistas diplomados ou simples bachareis- exigindo um 2º resgate ou, em alternativa o abandono da zona Euro...em qq dos casos, suspendendo o pagamento da dívida.

12 comentários:

Carlos Sério disse...

O decréscimo do desemprego foi de 7.000 pessoas em Outubro o que compara com 10.000 jovens que emigraram no mesmo período para o estrangeiro.
Só por demagogia se podem ver sinais positivos desta situação.

Luis Moreira disse...

Negativos?

Pedro disse...

É com uma incomensuravel alegria que cada vez mais me sinto proximo das ideias manifestadas neste post.

Eu, que me confesso, ainda achei improvavel que o programa do memorando viesse a resultar, mas...

....posi é, mas a cada post, fico mais seguro e convencido que sim senhor, que o Programa do Memorando está a cumprir com o estabelecido.

As avaliações da Troika foram todas positivas.

O Desemprego tá a baixar.

A retoma tá á vista.

E a cada post, fico mais convencido que estamos a atingir as metas inscritas no progama: Deficit, Pib, Desemprego e Taxa de Crescimento.

É só ir espreitar ao programa original, e confirmar que todos os indicadores estão iguais ou até melhores que o previsto no proprio programa.

(...acho que é isto! e quem discordar só se não viu o programa ou se for um crescimentista incorrigivel!)

Bem haja á Salvação...ufa, até que enfim!

Tonibler disse...

Salvação do estado português? Essa estava garantida desde início. à parte o problema territorial que pode vir a ser negociado com o principado da Pontinha, está garantida a salvação do estado português, presidido pelo mesmo homem que hoje impede o corte da despesa por ser imposto escondido, pela respectiva corte crescimentista, moeda própria e exército revolucionário. Em Portugal não vai ser, mas estou certo que com a garantia de desamparo de loja arranjaremos um canto desse país, entre Boliqueime e a Praia do Alemão, onde as forças revolucionárias podem viver o seu ideal de estilo davidiano.

Quanto aos números do emprego, é óbvio que o governo não tem nada a ver com isso. Como NENHUM governo teve. Só com os números do desemprego, isso todos deram a sua contribuição.

Tavares Moreira disse...

Caro Pedro,

Os Crescimentistas nunca serão incorrigíveis se, como o Senhor, forem capazes de manter um espírito desportivo, um notável bom-humor que muito aprecio...
Não caindo em proclamações azedas e ameaçadoras, verrinosas e de maus fígados, que são completamente descabidas no contexto de um debate que se quer franco e aberto!
Podemos divergir, e divergir muito, que isso nunca deverá ser tomado como ofensa...outro tipo de debate, quem quiser que o faça nos lugares adequados - ou seja os palcos de boxe, não este forum...

Carlos Sério disse...

James Galbraith e Deepshikha Chowdhury, demonstraram que face aos dados sobre salários e emprego na Europa entre 1980 e 2005 não se pode deduzir que devam diminuir os salários para que aumente o emprego: ao contrário, quando houve aumento dos salários houve subida do emprego e quando se reduziram ele baixou.

Tiro ao Alvo disse...

Carlos Sério, começo a pensar que quando escreve os seus comentários, antes afivela um sorriso sarcástico. Mas posso estar enganado...

Tavares Moreira disse...

Caro Tonibler,

Embora reconheça que desta vez os argumentos de Belém, a propósito dos regimes de pensões, deslizaram para terrenos muito incultos, que deveriam ser exclusivos dos fantasmas de Hoffman e do movimento "que se lixe o Euro"...eu não imaginava que o efeito Estocolmo se tivesse dissipado assim tão brutal e radicalmente!...
E agora, o que fazer?

João Pires da Cruz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos Sério disse...

Bem, agora haverá que lançar redobradas ameaças ao TC e correr para os braços da Merkel...

Tonibler disse...

Caro Tavares Moreira,

os argumentos continuam os mesmos porque a atitude do PR é a mesma desde o início. Infelizmente, o presidente que autorizou a falência do estado não anunciou no início do resgate que era essa a sua atitude, porque pedia-se o segundo resgate logo ao mesmo tempo...

Estamos firmes para 5? Depois revelo o efeito Estocolmo...

Tavares Moreira disse...

Caro Tonibler,

Para 5 estamos firmíssimos, estão confirmados 8 participantes, todos com os olhos voltados para o grande Dom Feijão!
Esse ponto da agenda - o efeito Estocolmo, entretanto dissolvido - será certamente objecto de largo e vivo debate!