Número total de visualizações de página

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Governo Rajoy e Governo Rosalino

.. A primeira prioridade é tratar os pensionistas da melhor maneira possível... 
...A minha primeira instrução ao ministro das Finanças é de que as pessoas que não se devem prejudicar são os pensionistas...
 ...Não tenho nenhum interesse e se há algo que não tocarei são as pensões... 
Rajoy sublinhou ainda que o pensionista é a pessoa mais indefesa, que tem a situação mais difícil, porque não pode ir procurar outro posto de trabalho aos 70 ou 80 anos...
1º Ministro de Espanha em declarações à TVE (tradução livre)

A dferença...entre um Rajoy e um governo rosalino

13 comentários:

jotaC disse...

Bem sei que candeia que vai à frente alumia duas vezes, mas há aqui também bom senso, humildade em aprender com os erros dos vizinhos, respeito pelos concidadãos, e assim se faz política...

Zuricher disse...

Caro Pinho Cardão, para além duma forma de governação diferente e com gente diferente (veja-se o curriculo das pessoas e daí podem tirar-se algumas conclusões), há também uma questão cultural. A forma como a sociedade Espanhola vê e trata os mais velhos é totalmente diferente da forma como se vêem e tratam os idosos em Portugal. Esta diferente visão ajuda a que em Portugal estas questões sejam vistas com estranheza mas cá, algo que signifique prejuízo para os mais velhos, só em tremendissimo desespero de causa. O que disse o presidente do governo é o que se espera dele.

Tonibler disse...

A diferença entre ter um rei e um bobo...

CCz disse...

Há plafonamento de pensões em Espanha?

Zuricher disse...

Sim, há. A pensão máxima é de 2500 e qualquer coisa euros em 14 pagamentos anuais. Os descontos mensais têm também um máximo mensal sendo que incidem só sobre os 12 salários anuais. Não sobre os subsidios de férias e Natal. Mas nisto de descontos a questão é muito complicada e há quem não possa descontar sobre o valor máximo sendo obrigado a descontar sobre um valor muito inferior.

Tonibler disse...

O rei de Espanha cortou todas as outras formas de atacar a despesa pública? É que se fala das pensões como se não se tivesse impedido todas as outras formas de cortar despesa...

Zuricher disse...

O Rei, Tonibler? Sua Majestade tem ainda menos poderes que o Presidente da República Portuguesa. Até em questões militares o governo leva a melhor... como aliás se viu no mandato do troglodita anterior.

Tonibler disse...

Rei Tonibler ficava bem...:)

Pronto, eu diria que o primeiro factor seria esse. Isto visto daqui, depois do PR ter cortado todas as outras tentativas de corte de despesa, ficou a das pensões.

Zuricher disse...

A vírgula, senhor, a virgula! Sobre o sumo do seu comentário eu diria que o Tribunal Constitucional não impediu nenhuma outra forma de cortar na despesa. Mas, enfim, Espanha não tem uma constituição avermelhada como sucede com Portugal.

Bartolomeu disse...

« A terra pequena, faz pequena a sua gente.»

António Barreto disse...

Note que, além do teto às pensões anteriormente referido,o quadro económico de Espanha é substancialmente diferente do nosso, nomeadamente quanto ao endividamento público - salvo erro, cerca de 80% do PIB contra cerca de 130% do nosso lado -,a dimensão e estrutura empresarial de Espanha não tem nada a ver com a nossa e a Fich já inverteu a perspetiva sobre a economia espanhola!

António Barreto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Suzana Toscano disse...

Caro Zuricher, cá também não tínhamos esta cultura de tratar assim os mais velhos, o que acontece é que usamos o método de catalogar "ricos e pobres" e por essa via vamos chegando a todos, náo falha. Quanto aos nossos vizinhos espanhóis, mas por aí o primeiro ministro dá instruções ao ministro das finanças? Essa é que náo é nossa tradição :)