Número total de visualizações de página

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Escola de malabaristas!...

"...O anterior Ministro da Educação, Nuno Crato, enfatizava a importância do Português e da Matemática, como disciplinas fundamentais.
O actual Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues faz questão de falar na importância de áreas como o desporto escolar, as artes, as ciências experimentais e as competências transversais..."
(Respigado de artigo no Expresso)
Pois é, desportistas, artistas, experimentalistas, transversalistas...Escola de malabaristas!...

17 comentários:

Alberto Sampaio disse...

Se o ministro anterior teve medidas criticáveis, este caminha para ser pior. Por um lado parece que não manda grande coisa, por outro, dá a ideia que de educação percebe tanto (talvez um pouco mais) quanto qualquer outro cidadão. Mas já falei deste assunto antes e não vou repetir.

Carlos Sério disse...

Que pena, a revogação das medidas neoliberais e seletivas na Educação de Nuno Crato.

Zuricher disse...

Caro Pinho Cardão, penso que o desvio de recursos e enfoque nas letras em deterimento das ciências é deliberado.

Pinho Cardão disse...

Caro Alberto Sampaio:
O Ministro é o Mário Nogueira. O que está é só para dar o nome...

Caro Carlos Sério:
À falta de melhor, o slogan habitual que nada diz e dá para tudo. O meu amigo vale mais do que isso...

Caro Zuricher:
Nem creio que seja isso ou outra coisa qualquer. O homem veio de longe e é um tenrinho nas mãos dos sindicatos e dos experimentalistas do M. Educação.

António Barreto disse...

Pois é!, são malabaristas mas quem vai ter que se equilibrar no "arame" são os outros!

Unknown disse...

E,segundo informes fidedignos, continuamos, com ar sério e semblante grave (de pensativa preocupação) a interrogar-mo-nos quanto ao porquê da manifesta injustiça de continuarmos um povo ignorante,atrasado, mendicante, de sorriso alvar e atoleimado ( e subserviente) face ao lá de fora - apesar das robustas inteligências que "governam" o nosso destino...

Carlos Sério disse...

"Não basta ensinar ao homem uma especialidade. Porque ele se tornará assim uma máquina utilizável, mas não uma personalidade. Os excessos do sistema de competição e especialização prematura, sob o falacioso pretexto de eficácia, assassinam o espírito, impossibilitam qualquer vida cultural e chegam a suprimir os progressos nas ciências do futuro. É preciso, enfim, tendo em vista a realização de uma educação perfeita, desenvolver o espírito crítico na inteligência do jovem." (...) "A compreensão de outrem somente progredirá com a partilha de alegrias e sofrimentos. A actividade moral implica a educação destas impulsões profundas”. (Albert Einstein)

Bartolomeu disse...

A realidade verificada ao longo dos quase 42 anos que levamos de... democracia, é a de que, cada governo que passa deixa para o seguinte, um "nó Górdio" impossível de desfazer.
Aguardemos portanto que surja um Alexandre que com um golpe de espada o desmanche...

Paolo Hemmerich disse...

A esquerda não quer cientistas; quer ilusionistas!!

Pinho Cardão disse...

Caro Carlos Sério:
Agora, está melhor. Mas o meu amigo retira frases fora do contexto. Não basta ensinar uma especialidade,claro! Contudo, Matemática e Português, no primário e secundário, não são uma especialidade, são matéria básica para compreender o resto. O que é e não é especialidade. Sem português, não compreendem nem história, nem filosofia; sem matemática, nem aprendem a raciocinar. O que, me parece, é o que o governo e apoiantes querem formar: um bando de carneiros que os siga, sem serem tentados a pensar.

Caro Bartolomeu:
No caso vertente, o que o anterior governo deixou foi uma boa coisa. Insensato é alterar.

Caro Paulo Hemmerich:

É o "novo tempo"!...

Pinho Cardão disse...

Caro Unknown:

Pois é, e assim socialisticamente continuaremos!...

Bartolomeu disse...

Pois caro Dr. Pinho Cardão,
Nada me custa acreditar na benevolência das medidas adotadas pelo anterior governo. Do mesmo modo que acredito no propósito que orienta o novo executivo e ainda de todos os sucessivos anteriores.
Imagino que se o meu estimado amigo fosse indigitado para chefe de um qualquer ministério e aceitasse o cargo, deveria imediatamente começar a pensar nas alterações a que iria proceder. Caso não o fizesse iria "levar" com o chefe do governo a perguntar-lhe insistentemente: então Dr. Pinho Cardão, não se faz nada?!
E o meu amigo não poderia responder-lhe: Não faço nada porque o anterior ministro deixou tudo muitíssimo bem feito e eu, não consigo fazer melhor.

JPRibeiro disse...

Os filhos e netos dos socialistas do presente deviam (deverão) ter vergonha da herança económica e agora cultural que esta gente sem caracter nem escrúpulos vai deixar aos seus descendentes. Lamentável a todos os títulos.

Alberto Sampaio disse...

E parece que os exames do Cambridge também vão ser repensados...

João Pires da Cruz disse...

Eu concordo que se revertam todas as decisões do governo extremista neo-liberal de direita. Estava isto a correr tão bem até 2011 e não é que estragaram tudo? Reversão já! Queremos médicos felizes! Treinadores de futebol poetas(isto talvez não)!

Bartolomeu disse...

Ou seja, caro Cruz; o meu Amigo apoia o verso do reverso.

Paolo Hemmerich disse...

Poetas felizes, já é demais! De resto, concordo (Só Que Não!)!