Número total de visualizações de página

quinta-feira, 8 de março de 2012

Moínhos de orações




Cumpriu-se ontem na Assembleia da República mais uma sessão mensal de perguntas ao 1º Ministro. Palavra por palavra, perguntas já mil vezes feitas, respostas já mil vezes repetidas, num ritual cíclico e infindável.
Nos templos chineses, e funcionando em movimento contínuo, os moinhos de orações inspiram, completam ou substituem as preces dos fiéis, não vão os deuses incorrer em iras tempestuosas se, por um momento, lhes faltar o ritual da prece.
Lembrei-me que tais maquinismos bem poderiam ser implantados no Parlamento português. Basta substituir as preces budistas pelas orações dos deputados, acrescentar-lhes um pouco de som e as vantagens são óbvias. Os Deputados deixam de se cansar com as mesmas perguntas e o 1º Ministro pode trabalhar no que mais interessa para o país. E o ritual fica salvaguardado. Ficaria, até, reforçado.

8 comentários:

Bartolomeu disse...

Ah, mas deixe-me dizer-lhe caro Dr. Pinho Cardão, que a intervenção ontem de Jerónimo de Sousa, quando acusou e responsabilizou o governo pelo exponencial aumento recente de mortes em série de idosos, fêz-me vacilar sériamente na minha determinação de nunca apoiar e muito menos pertencer a um partido político.
Mais uma igual e vou direitinho à Soeiro Pereira Gomes, pedir uma proposta de filiação.
é certinho e direitinho!

Lamas disse...

A propósito do debate(?) e da intervenção da senhora Apolónia, gostava que me esclarecessem o seguinte:
Se votam na CDU, se são eleitos pela CDU porque raio de carga de água é que os deputados são dos partidos PCP e Verdes?.
É que ninguém votou neles não é?
Se isto não é uma fraude, é o quê?

Tonibler disse...

Na realidade são PCP-PEV e não CDU. Mas fraude sempre foram.


Caro Pinho Cardão,

A falar dos deputados dessa maneira fico sem nada para dizer. Qualquer dia ainda temos aqui o camarada Toni a defender os deputados da república...

Pinho Cardão disse...

Caro Bartolomeu:
Ele há cada uma!...

Caro Lamas:
Uma forma abstrusa de o PCP aumentar o tempo de antena.
A Constituição, pelos vistos, dá para tudo.

Caro Tonibler:
A bem dizer, eu não ataquei os senhores Deputados. Iria contra o meu espírito democrático. Falei, sim, dos discursos dos senhores Deputados, sempre a mesma coisa, cópia uns dos outros, um déja vu até à náusea.
Por isso, caro Tonibler, não há que temer com a sua ameaça!...

Tonibler disse...

Caro Pinho Cardão, efectivamente não atacou os deputados. Eu é que fiquei com pena deles...

Pinho Cardão disse...

Coração sensível, caro Tonibler!...

Ilustre Mandatário do Réu disse...

Acho que esse moinho da canção que dá pelo nome de José Lello ganharia um óscar a empurrar o cilindro, fazendo o pino, cantando as suas preces, no intervalo de umas passas no charuto.

Só acho que deveria também ser contratado um seguro, não vá José Lello desequilibrar-se, cair e enfiar o charuto aceso em qualquer parte mais sensível.

Suzana Toscano disse...

Caro Toniber, o Pinho Cardão é muito exigente com os políticos, por isso não lhas perdoa, agora o caro Tonibler a ficar com o coração mole é uma surpresa :)