Número total de visualizações de página

terça-feira, 2 de julho de 2013

.

Ponto final.
Parágrafo.

5 comentários:

Floribundus disse...

a palavra atempadamente em itálico só tinha uma solução:
fechar as portas

regressa ao colo do tózero, o visitante de todos os PRs

Zuricher disse...

Um momento triste, muito, muito triste para Portugal.

Suzana Toscano disse...

Visto de fora, caro Zuricher, consegue-se ao menos perceber alguma coisa?

Salvador Massano Cardoso disse...

Que devemos ser loucos!

Zuricher disse...

Cara Suzana, o professor Massano Cardoso expressou bem. Uma crise política num momento como o actual é de doidos. É uma coisa de loucos, total. A irresponsabilidade plena. E sobretudo temo muito quanto ao futuro de Portugal.

Porém não me surpreende assim tanto, como disse noutro comentário. Surpreende-me, sim, ter sido o Portas a despoletar mas a instabilidade em si não tanto. A história Portuguesa ensina-nos que em momentos dificeis esta instabilidade é a norma. Aconteceu ao longo de toda a I Républica, aconteceu após o 25 de Abril, para falar apenas dos mais recentes. E, de qualquer forma a instabilidade política é comum em Portugal... É pena.