Número total de visualizações de página

quarta-feira, 31 de julho de 2013

O Swap da realidade

Ouço a Oposição e a comunicação social e, pronto, a responsabilidade pelos swaps foi da actual Ministra das Finanças. O anterior governo até terá referido que havia uns problemazitos. Mas, tão pequenos que eram, nunca os terá compreendido, nem julgou importante actuar. O grande problema dos swaps foi, pois, criado por Maria Luís Albuquerque.
Ora aí temos mais um swap tóxico criado pela má consciência do PS e a que os media dão toda a cobertura. Cria um derivativo virtual, a que chamou Maria Luís Albuquerque, para esconder mais um passivo bem real e bem tóxico  que deixou aos portugueses. Como produtor de swaps tóxicos, o PS revelou-se mestre dos mestres. Agora, até swapa a realidade. Faz o mal e a caramunha, com bons proveitos partidários, certamente. Um esplendor de ética socialista.  

9 comentários:

Bartolomeu disse...

Ora aí está, caro Dr. Pinho Cardão, o que a Senhora Ministra devia ter feito, assim que sobre ela começaram a chover acusações: ir ao parlamento e colocar os pontos nos "is". Tão fácil e tão direitinho! Meus senhores foi-me dado conhecimento que essa merda dos swapes não passava de uma ninharia sem importância. Mas é claro que não o podia fazer, sob pena de os actuais lhe filarem o pescoço e a acusar de ter aceite a pasta sem conhecer os pormenores nem a grandeza dos problemas. Então a Sô Dona Albuquerque, em lugar de ter metido a viola no saco, devia era ter metido a boca no trombone e ter acusado o anterior governo dos maus contratos que estabeleceu. Mas nesse caso... ó porra das porras, estaria a entalar alguns co-partidários. Na... o melhor é continuar com a mesma receita da bola de ping pong, até que a maralha se canse e atire a bola para debaixo de um tapete qualquer, onde ninguém mais se lembre de a procurar.

opjj disse...

A ministra é uma grande mulher, com 3 filhos, manter o casamento, quando todos deputados e não só, estão desaparelhados e ainda por cima aturar um deputado comunista raivoso(que nos deu uma amostra do que fariam se...)
Uma mulher sujeita a uma comissão patética durante horas esgotando as forças para fazer um orçamento. Na verdade a comissão só mandam bocas trabalho é para a ministra.

Tonibler disse...

É o que dá ter-se impedido o julgamento do anterior ministro das finanças.

Eu ontem vi parte do inquérito ao Gaspar. Ninguém estava interessado em saber a verdade, dinheiro deitado à rua. Os deputados, que são acusados de serem um bando de parasitas que não serve para nada, faz questão de o provar perante o mundo. Uma comissão cheia de regras regimentais +reocupada em manter a forma mas a colocar a verdade fora da sala, com gente escudada em imunidades a fazer acusações sem provas.

A verdade é que as generalizações são injustas, mas o rigor é maior que não as fazer. Os deputados são uma vergonha. A república portuguesa vai à falência porque merece!

jotaC disse...

Caro Drº Pinho Cardão,
O que me parece é que tanto o Ministro Teixeira Santos como a Ministra atual, tinham conhecimento, a questão é que o assunto não foi considerado prioritário e ficou-se pelos relatórios.
E de certa maneira até compreendo que não o fosse, considerando a permanente experienciação e agitação governativa dos dois últimos anos que o "novo" governo com alguma humildade vem agora reconhecer, nomeadamente com alterações organicas dos ministérios.

Carlos Sério disse...

Muito dos Swaps foram contratados com o JP Morgan. Alias, os Swaps que a ministra contratou enquanto directora financeira da Refer terá sido com este banco.
Acontece que foi dado a conhecer, através das palavras de Victor Gaspar e da nova ministra que os dois não se conheciam. Maria Luiz Albuquerque tomou posse como secretária de estado do ministério de Gaspar sem que este a conhecesse. E eu que pensava que os secretários de estado eram escolhidos pelos respectivos ministros? Afinal, quem é que colocou M L A no Governo? Hum, cheira-me aqui a poderosas mãozinhas da alta finança? Do próprio JPM, será?

Tonibler disse...

Mas alguém já percebeu se os swaps se justificavam?

murphy V. disse...

Se MLA sabia que existiam swaps? Claro que sabia (aliás, subscreveu-os na Refer). Mas a questão da falta de informação é sobre os swaps usados, não para cobertura de risco (swaps “normais”), mas aqueles que foram usados como instrumento de financiamento de empresas públicas falidas(os tais swap “exóticos”/”anormais”). E, sobre esses, não existia informação compilada, nomeadamente, sobre a extensão e perdas potenciais.
Mas enquanto a Ministra não arder na fogueira os Torquemada das redacções não descansarão…
O Jornalismo converteu-se na nova Inquisição!É impressionante como a comunicação social continua, perante os portugueses, a maquilhar a imagem de marca do consulado socretino: os contribuintes das gerações futuras que paguem! Os swap, as PPP, o Parque Escolar, as rendas das eólicas e da edp, etc...
http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/07/do-jornalismo-de-inquisicao.html

Bmonteiro disse...

Assembleia da República Democrática:
Dia 30 do ano da graça de 2013,
moção de confiança e inquéritos ao ex MF e à MF.
Um dia em que PM, governo e deputados, aproveitaram para nada fazer de sério ou útil à sociedade.
Algumas dezenas de intervenientes a botar palpites, o rebanho a assistir e limitado ao bate-palmas.
No final do dia, cumpriu-se o regulamento: words, words,words...
É para isso que são pagos.

Pinho Cardão disse...

É mesmo isso, caro Murphy V.