Número total de visualizações de página

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Bach, a harmonia infinita da Paixão de S. Mateus

Onde, através de Bach, a música atinge o máximo esplendor e a harmonia infinita. Obra perfeita, depois dela nunca se foi mais além. Uma incomparável melodia a traduzir de forma extraordinariamente precisa e envolvente o enredo da Paixão. Ora dolente nas árias, ou vibrante nos recitativos, poderosa nos coros, pungente, dramática, sempre envolvente, na partitura está todo caminho de Jesus Cristo até morte. A Paixão de S. Mateus foi composta por um génio humano, mas a música não é deste mundo. Ultrapassa a mente e os sentidos. Uma maravilha de criação.

5 comentários:

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

A Paixão de São Mateus é uma obra extraordinária que tem o poder de penetrar em nós, de nos fazer pensar e reflectir, de nos transportar mais além.

João Pais disse...

Embora segundo algumas opiniões o conteúdo da música seja o mesmo independentemente da interpretação, eu sugeriria ouvir algumas outras gravações, pois as obras "sérias" não têm que ser tão monolíticas como às vezes parece:
Koopman - http://www.youtube.com/watch?v=jygOAnPMWOE
Herreweghe - http://www.youtube.com/watch?v=YUNdQ_GW9Tw (às 2h35m40s, a obra está completa)

Pinho Cardão disse...

É verdade e tem toda a razão, caro João Pais. Estava com pressa e foi o "excerto" que encontrei mais à mão. E nem gosto especialmente.

António Pedro Pereira disse...

Deixo-vos esta paixão (de S. João), cuja gravação é muito mais límpida.


«Johannes Passion (1)»: J. S. Bach
http://youtu.be/oBJ3cQ5uyE4

Pinho Cardão disse...

Obrigado pela oferta, caro António Pedro Pereira