Número total de visualizações de página

sábado, 28 de fevereiro de 2015

O que parece não é e o que é não parece...

Quando ontem me perguntaram qual a cor deste vestido comecei por duvidar porque achei que a pergunta não fazia sentido. As cores do vestido não poderiam fugir muito, achava eu, dos tons azuis e violetas em relação ao tecido e do preto e cinzento escuro quanto às rendas.
Ainda torci o nariz, mas depois disse de minha justiça: o vestido é de um azul violeta, adornado de cinzento escuro. Tinha razão. Mas então porquê a pergunta?
Hoje fiz o teste com uma amiga. A resposta foi: o vestido é branco e dourado. Claro e escuro: duas visões opostas. Curioso! A explicação para esta diferença de ver as cores está aqui
A disposição, ou o humor, é um dos factores que influencia a cor que vemos. Fiquei a saber que ontem estava pessimista e hoje, também, porque não consigo alterar as cores que vejo. A minha amiga, porém, estava muito bem disposta (mas eu, também!). As cores eram claras. Impossível não ser assim, o vestido não tinha cores escuras! 
Mas não é só o nosso estado de espírito que influencia as cores que vemos, há razões oftalmológicas  que combinadas com a luminosidade explicam que duas pessoas olhando para o mesmo objecto o vejam de cores diferentes.
Na ficha técnica do vestido consta a cor azul. Experimentem...

7 comentários:

luis barreiro disse...

Parece as birras da Grécia com a troika, uns vêem uma vitória outros vêem uma derrota.

Bartolomeu disse...

Paul, um polvo alemão, adivinhava qual a seleção que iria ganhar o jogo do mundial, ao escolher a caixa com um mexilhão dentro e a bandeira do pais colada. Mas os polvos também mudam de cor, de acordo com o ambiente que os cerca e se estão a ser alvo de ataques de outras espécies, etc. Ultimamente temos notado uma frequência maior de mudança de cor dos polvos alemães. Será que se sentem em perigo, que algum predador os ameaça? Ou, tudo não passa de uma inocente estratégia de camuflagem? Ou... simplesmente brincadeiras de crianças-polvos...

JM Ferreira de Almeida disse...

Eu vejo tudo negro :)

Bartolomeu disse...

Ah... também não exagere, caro Dr. F.de Almeida, não é própriamente negro... é um castanho carregado.

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Caro luis barreiro
Esta leitura da cor do vestido aplica-se a muitas outras coisas. Bem visto!
Caro Bartolomeu
Vivemos uma época em que não faltam "polvos", vão mudando de cor conforme o clima. São especialistas na arte de dissimular. Bem visto!
José Mário
Está, então, muito pessimista. E realista?

JM Ferreira de Almeida disse...

Vá lá, cinzento... ;)

Suzana Toscano disse...

Branco e dourado, sem dúvida, está visto que sou uma optimista incorrigível :)