Número total de visualizações de página

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Obviamente...demita-se!...

O Deputado Paulo Campos insiste em atitudes indignas.
Depois de exibir no Parlamento um Relatório que atribuiu à KPMG, mas que esta empresa afirma que nunca elaborou, hoje dirigiu-se em tom ofensivo, soez e grosseiro ao Ministro Álvaro Pereira, desafiando-o a imitar Manuel Pinho, e convidando-o torpemente a fazer “um gesto feio”, agora em direcção à bancada do PS, “porque as consequências vêm logo a seguir”...
A atitude de Paulo Campos vai de indignidade em indignidade.
Não bastaram a Paulo Campos, para ter vergonha e se calar por uns tempos, as nefastas políticas que promoveu e as danosas iniciativas e decisões que tomou quando esteve no governo, muitas das quais estão na origem directa da ruptura das finanças públicas e da intervenção da Troyka. Nada disso bastou, porque continua a vangloriar-se da obra e do mal que fez. Mais, permite-se agora, e no próprio Parlamento, vilipendiar e chamar incompetente a quem se esforça por corrigir os erros e os desmandos das erradas políticas de que é um dos maiores responsáveis.

A actuação de Paulo Campos devia envergonhar o partido pelo qual foi eleito deputado. Lamentavelmente, creio que o PS não o vai forçar a que se demita das suas funções. Mas deveria.

11 comentários:

Tavares Moreira disse...

Caro Pinho Cardão,

Na obscenidade dessa cena, que fortuitamente observei, realce-se a postura digna do Ministro, que se mostrou impassível, deixando para o desatinado deputado o exclusivo da sordidez do exercício...
Não conheço o Ministro de lado nenhum, mas hoje subiu na minha consideração...

Anónimo disse...

Foi das coisas mais ordinárias que já passaram por aquela casa. Até custa a acreditar que seja possível estas "figuras" conseguirem ascender até ao topo dentro de um partido político.

Bmonteiro disse...

Para uma besta, besta e meia.
Pena, que a Mr Álvaro não lhe tenha ocorrido lembrar-lhe nas trombas, a história de um ou dois comparsas sem qq currículo, que o anormal meteu nos CTT.
Ou que não lhe tenha prometido, um tratamento do tempo me que os homens usavam barba: uma bengalada no exterior da Acrópole.
Na falta de bengala, um par de chapadas.

Anónimo disse...

Este é o pateta que esteve como sec de estado dos transportes, não é? Se não me equivoquei então nada desse calibre é de admirar vindo de tal personagem.

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Que vergonha! Qual será a próxima?

Massano Cardoso disse...

O senhor deputado Paulo Campos pode não concordar com o governante, mas a sua atitude é um exemplo perfeito de quem não tem categoria para representar quem quer que seja, socialistas ou não. Será que o senhor não se enxerga? Péssimo e ordinário. Assim não vamos lá com este tipo de representantes do povo.
Mas, em termos práticos, o senhor sabe que está a ganhar aos pontos, porque sabe perfeitamente o valor dos trauliteiros em Portugal e da fama que está a adquirir. Passa a ser conhecido do vulgo povão, da "coragem" em fazer o que fez, a de dar "porrada" os governantes. E vai continuar nesta senda. Já estou a vê-lo a ser entrevistado pelo Herman José e pelo Nicolau Breyner, a receber aplausos da bancada anónima que frequenta aqueles programas. E quem sabe se um dia destes não irá fazer publicidade a um produto ou serviço. Sempre é um investimento para o futuro.

Anónimo disse...

Caro Professor, o comentário que acaba de colocar despertou-me um sentimento misto de depressão com asco... ARGH!!!

Suzana Toscano disse...

O pior de tudo, para além de termos tido essas pessoas com responsabilidades no País, é que essas são as imagens que ficam gravadas na memória das pessoas quando se fala do Parlamento. Essas atitudes desabridas causam um mal terrível e afastam da política todos os que não querem sujeitar-se a esses desmandos.

Anónimo disse...

Com companhias destas, José Seguro vai longe!

Pinho Cardão disse...

Caro Prof. Massano Cardoso:
O que diz tem toda a verdade. Os nossos media e "entertainers" vão divulgar a figura, e neste país doente tornar-se-á um figurão. Enfim, Portugal vai ampliando os bobos que merece, com todo o respeito aos bobos, que sabiam bem qual era o seu papel. E, por vezes, eram castigados. Agora, são promovidos. Ontem, os media passaram o dia a divulgar o grotesco e até houve uma jornalista que referiu, imagine-se, que as suas palavras só não tiveram mais impacto porque o Ministro as ignorou...
Também a comunicação social está cheia de bobos.

Cara Suzana:
Claro que é assim. São cada vez menos os que aceitarão sujeitar-se a que um qualquer maltrapilho intelectual mal formado o vá invectivar em público e em directo.

Pinho Cardão disse...

Caro Ferreira de Almeida:
E será que Seguro não se sentirá mais seguro com companhias dessas?
Se nada faz, é porque sim...