Número total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Vão pró raio que vos parta!

Em 2009 esqueci-me de pagar o imposto único de circulação. Quando me lembrei já estava em 2010. Entrei no site das Finanças e descarreguei o documento para pagar. O documento saiu com a respectiva referência para pagamento. Sem mais nada, não tinha coima, o que me surpreendeu, Fui pagar e a máquina aceitou. Vá lá, não me penalizaram, pensei. Pensei mal, porque ontem recebi uma carta registada das Finanças a dizer que tinha de pagar uma coima de 15 euros pela minha falta. Está bem. Em cinco minutos, e através da net, paguei o meu crimezito. Pela primeira vez na vida fui vítima da acção fiscalizadora das Finanças, que, com o seu longo braço, apanha os contribuintes faltosos. Não estou incomodado com o funcionário que com um simples toque de um dedo conseguiu cruzar as informações obrigando-me a pagar os quinze euros, penso que é a coima mínima. Simpáticos, estes funcionários que com um simples toque conseguem apanhar os infratores. Não foi preciso, pelos vistos, fazer grande esforço. O que eu não compreendo é como os mesmos funcionários, ou seja, a todo-poderosa Finanças, não conseguem cobrar centenas de milhões de euros que muitos cidadãos devem ao fisco, para não falar dos que impunemente não pagam um centavo, quando deveriam pagar milhares, dezenas de milhar, centenas de milhar, mas para que conseguissem isso teriam de ter muito trabalho. Estou a pensar neste momento como é que poderia aplicar uma coima séria, não de 15 euros, aos que não conseguem cobrar os impostos devidos. Não seria altura de obrigá-los, os tipos das Finanças, a terem de receber coimas pelo não cumprimentos das suas obrigações e deveres? Sim, penso que é correto, porque os que cumprem, mesmo com um eventual atraso, não escapam ao seu longo, pesado e mesquinho braço.
Apetece-me dizer: Vão pró raio que vos parta!

10 comentários:

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Caro Professor Massano Cardoso
Mas é que o raio não os parte! Andar atrás do peixe graúdo dá muito trabalho e é arriscado, não vá aparecer algum tubarão esfomeado...

JotaC disse...

Caro Professor Massano Cardoso,
Está muita gente a ser notificada, a ordem é sugar a classe média até ao tutano, caiam raios e coriscos!...

Anónimo disse...

Por aqui não escapou um só! Estranha onda...

Bmonteiro disse...

Entretanto...e nos entretantos,
meio país à espera de Godot.
Que os artistas da elite financeira do BPN+BPP+, sejam notificados.
Eróque faltava.

Suzana Toscano disse...

Pois eu recebi igual notificação, coima de 15 euros, pelo atraso no pagamento do mesmo imposto em...2007!E conheço imensa gente que foi notificada pelo mesmo motivo.

Massano Cardoso disse...

Uma cambada! Se fossem tão diligentes com os verdadeiros faltosos decerto que o défice desceria significativamente, mas esses são loiça fina...
Afinal começo a ver que estamos perante a maior epidemia de "financite" aguda e que está a ser controlada de uma forma eficientíssima pelo Ministério de Saúde Financeira. Será que eles esperam combater o défice por esta via?
Quando houver uma epidemia de gripe (grave) ou outra doença entreguem-na nas mãos dos homens e mulheres das finanças, porque eles apanham cada caso à unha!

Tonibler disse...

Bem, devo ter um postalito das finanças à minha espera em casa... Eu bem digo que este estado é para encerrar...

Ilustre Mandatário do Réu disse...

Eles não só andam atrás da malta choruda como prometeram à troika que à custa dela iam cobrir o deficit -- com dinheiro que não existe...

Preparem-se para o arrasar completo do tecido económico para salvar o "estado".

MM disse...

Apanhar estes esquecimentos, eh muito fácil. Basta "perguntar" ah aplicação informática que liste os pagamentos pós-data limite e, de seguida, notificar os esquecidos do "juro" do esquecimento. Difícil eh cruzar a informação das varias aplicações informaticas que a DGCI tem (IRS, IRC, IMI, IUC, etc.). Ai se apanhariam os verdadeiros "artistas" da evasao fiscal, mas tal nao interessa mesmo. Alguém que começou a fazer esses cruzamentos - e com resultados palpaveis - foi rapidamente corrido, com o argumento, mesquinho!, de que ganhava muito. Lembram-se de Paulo Macedo? Pois...

Caboclo disse...

MAIS IMPOSTOS ?

MUITO COME O TOLO E MAIS TOLO É QUEM LHO DÁ..

CONHECES O DITADO ?APLICA-SE COMO UMA LUVA AOS PORCOS DO ESTADO !