Número total de visualizações de página

sexta-feira, 31 de maio de 2013

"Choque eléctrico"...

Afinal a proposta do SE Energia para retirar a taxa do audiovisual da factura da electricidade não está na agenda política. Leio agora que o gabinete do MADR declarou que o governo não tem prevista nem em discussão qualquer proposta em relação à taxa do audiovisual. Mais uma descoordenação e desautorização, para variar...

3 comentários:

Pinho Cardão disse...

Cara Margarida:
Anda tudo a querer mostrar que existe, mas com efeitos contrários !...
Então esta do SEE, que mandou fazer um estudo, iniciou a reflexão, quer um debate e concluíu que a taxa de televisão não se justifica na factura da electricidade, por ser um subsídio cruzado é um perfeito monumento à inexistência!...
E se o homem se dedicasse aos CMECS, não faria melhor?

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Dr. Pinho Cardão
O SE da Energia escusava de ter feito toda essa "narrativa", como agora se gosta de dizer. Tem no essencial razão: não há qualquer justificação para que sejam os consumidores de electricidade a financiar a RTP. Não é preciso fazer estudos, está clarinho.
A actual administração da RTP teve a ousadia de propor um aumento da contribuição do audiovisual! 140 milhões de euros não lhes chegam!
Um défice tarifário de 3,7 mil milhões de euros, com tendência para crescer, deveria tirar muitas noites de sono ao SE da Energia. Se tem ou não insónias não sabemos...

Suzana Toscano disse...

Já que levantou a lebre, agora vamos ver se a agarra...