Número total de visualizações de página

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Mais importante notícia económica...nem foi notícia, o estado a que chegamos...

1. Soube-se, na última 5ª Feira (Boletim Estatístico do BdeP, Maio), que a Balança Corrente com o exterior no 1º trimestre de 2013 fechou virtualmente em equilíbrio (défice de € 22 milhões), que compara a um défice de € 1.780 milhões no período homólogo de 2012 e a défices muitíssimos mais elevados que este último no 1º trimestre de 2011 ou de 2010.
2. Trata-se da confirmação da mais importante viragem estrutural no desempenho da economia portuguesa, que em pouco mais de 2 anos consegue passar de défices correntes anuais superiores a 10% do PIB para uma situação de mais do que provável superavit em 2013.
3. E uma viragem cujo ritmo ultrapassa mesmo as previsões oficiais: basta recordar que no Documento de Estratégia Orçamental, recentemente divulgado, era ainda assumido um défice corrente de 0,3% do PIB (qualquer coisa como € 500 milhões) para 2013 quando, pelo valor registado no 1º trimestre, em 2013 se deverá registar já um superavit apreciável...
4. Adicionalmente, este dado reforça a probabilidade de acerto da última previsão do BdeP que apontava para superavits de 2,8% e de 3,6% do PIB, respectivamente, para as Balanças de Bens + Serviços e para as Balanças Corrente+Capital, em 2013.
5. Uma análise da reputada empresa de informação económica Capital Economics, divulgada na semana passada, mostrava que o ajustamento das contas externas nos três países do Euro sujeitos a programas de resgate financeiro, tinha a seguinte explicação (dados até final de 2012): caso da Irlanda, 100% em resultado do aumento das exportações; Portugal, 50% em resultado do aumento das exportações e 50% da queda das importações;  Grécia, 100% pela queda das importações.
6. Como já aqui tenho referido, esta mudança radical de desempenho da economia portuguesa tem de ser levada fundamentalmente a crédito de um extraordinário esforço de reconversão do sector empresarial privado – empresários e trabalhadores – que não têm poupado esforços e sacrifícios para conseguir sobreviver e ultrapassar as imensas dificuldades para  que o País foi arrastado fruto, não exclusivamente mas em 1º lugar, do horrível "trabalho" de uma classe política irresponsável e incompetente...
7. ...e deveria constituir um formidável exemplo para o imenso exército de comentadores encartados que, com pouquíssimas excepções, não fazem outra coisa que não seja entregar-se a jogos florais deletérios, intoxicando a opinião pública e lançando a mais completa confusão um País à beira de um ataque de nervos...
8. E deveria ser também um enorme exemplo para uma grande parte da classe política que continua obstinadamente empenhada num exercício de baixa política, contribuindo para a infecção da opinião pública e para dificultar a vida aos que continuam a apostar no trabalho...e para os profissionais da greve que, em atitude diametralmente oposta, acaham que a melhor forma de enfrentar as dificuldades consiste em baixar, deliberadamente, os braços...
9. ...e até, como o devido respeito, para os senhores juízes do TC, que ainda não conseguiram entender o que verdadeiramente se passa na economia portuguesa, aplicando princípios constitucionais com base numa avaliação inteiramente fictícia da economia do País (a começar na subsistência do Escudo)...
10. Resta dizer, para terminar, que esta importante notícia...nem foi notícia, não tendo merecido a mais leve atenção dos esplendorosos media...sem qq surpresa, claro, no estado a que chegamos!

8 comentários:

Tonibler disse...

Os senhores do TC e - acrescento eu caro Tavares Moreira - o Croquete, o Batatinha e o Companhia.

Luis Moreira disse...

É extraordinário. Nem foi notícia...vou linkar para o Banda Larga

Tavares Moreira disse...

Caro Tonibler,

Não conheço essas ilustres individualidades que nomeia, mas, decerto, serão merecedoras do mais respeitoso tratamento por parte da República (Orçamento)...

Caro Luís Moreira,

Permita-me a sugestão de que nada há de extraordinário nesta omissão...extraordinário, sim, é o estado deplorável a que chegamos, fruto de um intenso trabalho de intoxicação da opinião pública por parte de políticos e comentadores que constituem a gloriosa vanguarda da decadência...

Jim Pereira disse...

Sr. Tavares,
Muito bom!
Tomei a liberdade de republicar no blogue "O cão que fuma".
http://www.caoquefuma.com
Obrigado!
JP

António Barreto disse...

Dr Tavares Moreira, bem sabemos que,infelizmente, o interesse partidário se sobrepõe aos do país,denunciando a imaturidade da generalidade das nossas elites políticas.

Ignorar, deliberadamente, o facto que refere - cuja tendência se desenhou pouco após a entrada do atual governo - é um acto de má fé!

Porém, não compreendo a "nossa direita"; ou cala-se ou zurze nos seus, fazendo coro com os seus opositores naturais! Não entendo!

Se me permite,publicarei no meu caderno informático.

cts

Tavares Moreira disse...

Caro Jim Pereira,

Ainda bem que o assunto lhe interessa! Todos juntos talvez consigamos contribuir para gerar uma réstea de bom senso, ainda que pequena, na deficientíssima avaliação que entre nós é feita sobre estes temas, quem sabe?

Caro António Barreto,

Nem precisa da minha permissão, só tenho a agradecer a divulgação que possa fazer!
Quanto ao que refere como "nossa direita" eu direi apenas que o vírus da falta de senso já não poupa ninguém...
Não sei se já reparou, mas todo o mundo opinativo está parametrizado exclusivamente para o lado negativo da avaliação, esquecendo uma realidade bem mais profunda e positiva do País que trabalha sem receio nem descanso!
E que deveria merecer-lhes muito mais respeito e atenção...quanto mais não seja porque lhe devem a propria sobrevivência!

manuel.m disse...

Dantes havia a sopa de letras.Agora este Governo (por quem N.ªSr.ª vela) criou a sopa de numeros com a qual conta para dar sustento às dezenas de milhares de funcionários públicos (e respectivas familias)que caridosamente vai despedir. E o que é pior é que os ingratos nem sequer agradecem!

Pedro disse...

Pois...aqui vai mais uma "não noticia", onde aparentemente há uns "crescimentistas" a pedirem mais tempo!

http://dinheirodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=199660

(...devem andar a "lavar os dentes com a torneira aberta" ou algo do genero!)