Número total de visualizações de página

terça-feira, 28 de maio de 2013

Haja paciência!

"O telemóvel pode ser o instrumento ideal para dar os parabéns à família pela vinda de um novo membro. Mas em vez de ligar...o melhor é enviar uma mensagem..." 
"Cabe ao pai ser uma espécie de segurança da mãe e da criança quando começarem a chegar as visitas..."
"Nunca ir a casa ou ao hospital visitar o bébé, se estiver doente..."
Pois é, estas e outras regras são ensinadas em Cursos de Preparação para visitas a bébés, que o DN de hoje publicita logo na 1ª página, sob o título "Guia Prático para visitar bébés recém-nascidos!.
Muito bem. Não tardarão mestres bolonheses em visitas a bébés e, depois, doutorados no tema. Claro que os pós-docs virão a seguir. 
Ah! Conselho prioritário: marquem com antecedência a visita ao rebento. Pedir audiência logo de início!... 
Não, não pensem que as normas da visital cerimónia são matéria para estranhos e amigos. Não! Abrange avós, tios e tias.
Fica o bébé liofilizado. Os laços o que é que interessam, se a família nada interessa ao bébé?
    

3 comentários:

Luis Moreira disse...

Ainda por cima nascem em hospitais onde se apanham infecções hospitalares que é um mimo.Como em mais nenhum país da Europa. É uma roleta...

Floribundus disse...

foi no hospital que os políticos de esquerda fizeram a 1ª cagada
... continuaram na cagada pela vida fora

Salvador Massano Cardoso disse...

A idiotia é endémica. Neste caso convinha que se falasse do paradoxo da higienização um factor muito importante para explicar o aumento de certas doenças, na qual pudemos incluir a cretinice