Número total de visualizações de página

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

"Informar" e encher chouriços




















A diferença entre as fábricas dos telejornais e as fábricas de encher chouriços é que, nestas últimas, há controle de qualidade. Que elimina os produtos tóxicos.

8 comentários:

Zuricher disse...

Por acaso não vejo nada de mal em haver controlo de qualidade nos media informativos em geral... Nada, mesmo!

Tonibler disse...

Caro Pinho Cardão

e depois quem é que ia à praia perguntar às pessoas se está calor?

SLGS disse...

Que bela imagem, Dr.Pinho Cardão. OS MEUS PARABÉNS.

emViasdeSerDemocrataDeFactum disse...

olhe que não olhe que não....
os chouriços estão cheios de nitritos e nitratos
e nitrosaminas à cause do fumeiro
o fiambrito é peor...
mas comer um jornal ou um telejornal é mais saudável

sai-nos é mais caro..
e a saúde mental é um bem a preservar
logo vá pelos chouriços e demais enchidos à pressão

Flash Gordo disse...

Caro Pinho Cardão,

Devo agradecer. Tira-me um grande peso da cabeça. Durante muito tempo julguei estar a ficar doente da tola e a ver coisas que ninguém via. E vê-se cada coisa!

Pinho Cardão disse...

Caro Zuricher:
Acontece que controle de qualidade as redacções dizem que é censura. E enquanto se confundirem os termos é a maior bandalheira.

Caro Tonibler:
...E agora quem é que ia perguntar se tem alternativas ao frio, como hoje ouvi!...

Caro Em vias De Ser Democrata De Factum.
Uff! Nome, com certeza, de sangue muito azul!...
Fico satisfeito por gente da nobreza, no fim, no fim... concordar comigo, neste blog republicano!...

Caro SLGS:
Agradecido!...

Caro Flash Gordo:
De facto, mesmo coisas do arco da velha!...

Ilustre Mandatário do Réu disse...

tóxico é favor, eu diria radioactivo -- vai moendo e não há maneira de o eliminar.

por outro lado a qual-idade é coisa que os media têm -- são sempre os mesmos "quais" e a idade não importa.

Pinho Cardão disse...

Disse tudo, caro IMR.
Sempre os mesmos, a dizerem as mesmas coisa, todos os dia, desde há mais de vinte ou trinta anos.
Nada têm para dizer, mas aparecem, aparecem, aparecem... E são convidados, convidados, convidados...