Número total de visualizações de página

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Mofo e mais mofo!

Carvalho da Silva continua a ser entrevistado por tudo o que é comunicação social.

Mas, depois de 25 anos a falar ininterruptamente, o que é que o homem pode dizer de novo?

Nada muda na nossa comunicação social: sempre os mesmos comparsas e as mesmas ideias, num imparável círculo fechado. Nada areja. Mofo e mais mofo, por todo o lado.

5 comentários:

Tonibler disse...

Se estivessem a entrevistar alguém de jeito, depois tínhamos que perceber a incoerência de sermos pobres e gostarmos de gente com valor. Assim sendo, parece-me normal. Os holandeses não andam a entrevistar o Carvalho van der Silva, de certeza...

Massano Cardoso disse...

Fala? É porque não é mudo. Quanto à comunicação social cumpre com as suas "obrigações" faça ou não asneiras. É legal, não é? Enquanto o disparate não for criminalizado, não há nada a fazer, mas fazer leis para combater o disparate é um disparate maior.
Tome um Danacol por dia, diz o nosso velho campeão olímpico. Disparate? Sim, mas é legal.
"Depois da vida", um programa que viola e explora sentimentos humanos de uma forma despudorada, é transmitido pela televisão. Disparate? Sim, mas é legal.
Desde que seja legal, qualquer disparate tem pernas para andar e os exemplos que acabei por citar incomodam-me mais do que possa dizer o Carvalho da Silva, só o ouve quem quer ouvir, e são sempre os mesmos.

Rui Fonseca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Fonseca disse...

António, se tu não tens escrito este texto eu não me teria apercebido da questão que o motivou.

Realmente não se pode nem se deve proibi-lo de falar; também não se pode limitar a comunicação social de explorar o filão.

O que se pode é denunciar as suas teses, alertar para as consequências desastrosas que elas tiveram e continuam a ter sobre a economia portuguesa.

Sempre que ocasionalmente o ouço porque me entra em casa no meio de um telejornal, pergunto-me: Quantos investidores estrangeiros, ouvindo este tipo, desvalorizam o que ele diz e investem em Portugal?

Num jogo, e não só num jogo de futebol, cada equipa joga o que a outra lhe deixa jogar. Ora o que se passa em Portugal é que Carvalho da Silva fala e ninguém sai a travar-lhe a demagogia.

Sabes porquê?

Porque o tipo diz aqui e ali umas coisas irrebatíveis por quem tem rabos de palha. Difícil mesmo é que apareça alguém que o confronte com as suas demagogias sem apresentar vulnerabilidades que o levem a perder no contra ataque.

Pinho Cardão disse...

Caro Rui Fonseca:
Proibi-lo de falar? Mas quem mais falou durante 25 anos?
Mas o meu texto não era sobre Carvalho da Silva, mas sobre o círculo fechado em que se move uma comunicação social inculta como a nossa. Sempre os mesmos e as mesmas ideias velhas, até à exaustação.
Outro exemplo: Mário Soares. Mas o que é que o homem tem a dizer para além das mesmas frases de sempre?
Vês alguém na televisão que crie riqueza, que dinamize trabalho e emprego, que se devote a causas de solidariedade, que tenha ideia inovadoras? Só por grande excepção, caro Rui. A nossa comunicação social é das entidades mais responsáveis pelo nosso triste estado.