Número total de visualizações de página

domingo, 14 de abril de 2013

Não nos agrada? É fascista!...

"...A Sra. Thatcher venceu três eleições populares? Fascismo. A sra. Thatcher desembaraçou o Reino Unido do jugo sindical que a generalidade da população não elegera? Fascismo. A sra. Thatcher encolheu o peso do Estado em prol da escolha individual? Fascismo. A sra. Thatcher modernizou económica e socialmente o Reino Unido? Fascismo. A sra. Thatcher venceu nas Falkland uma guerra iniciada por uma ditadura decidida a vergar a autodeterminação da comunidade local? Fascismo. A sra. Thatcher ajudou a derrubar os totalitarismos do Leste europeu? Fascismo, fascismo, fascismo.
Se bem percebo, um governante "fascista" é aquele que favorece a democracia, promove a liberdade, desampara a vida dos cidadãos e, se possível, combate regimes fascistas a sério. Em contrapartida, um líder "antifascista" que se preze desrespeita eleições, professa a submissão dos cidadãos, arrasa a economia e, se adicionar uns pozinhos de culto da personalidade e o adequado castigo dos dissidentes, parece-se imenso com um fascista de facto. Ou a extrema-esquerda é ainda mais tresloucada do que aparenta ou a ciência política anda redondamente enganada há largas décadas. Por mim, aposto na segunda hipótese..." 

Alberto Gonçalves, DN, A caminho do estado social  

4 comentários:

Luis M Ferreira disse...

Faz muito bem em alertar para a forma fácil como se exageram os epítetos reservados aos opositores ideológicos. Em abono da verdade, em Portugal, essa é uma "baixeza" comum tanto na esquerda como (e particularmente nos últimos tempos) na direita.
O bom senso e lucidez recomendam portanto não considerar o exagero como "património" da esquerda, mas antes como sintoma da falta de decência dos extremos... A talho de foice, e em sentido inverso, lembre-se a recente "despedida" do Chavez.

Floribundus disse...

as designações foram criadas pelos sociais-fascistas
aka comunas do goulag

José Couto Nogueira disse...

Devo estar a ler noutro país porque, nos muitos blogues e outras páginas que vejo, não encontrei nenhum post a dizer que a Tatcher era fascista. Conservadora, sem dúvida, reaccionária, com certeza, inimiga dos trabalhadores, amiúde... Bruxa, porca feia e má. Agora, fascista, não vi. As esquerda pode ser facciosa, mas chamar-lhe burra e ignorante é apenas outra forma de facciosismo.

Stoudemire disse...

PINOCHET!