Número total de visualizações de página

terça-feira, 16 de abril de 2013

Tenham paciência...

Notícias várias no JN de 16 de Abril:

“Sabemos que vai haver vítimas em muitos países”, mas “eu acredito que, no longo prazo, teremos de ter uma estratégia de crescimento sem ter de estar sempre a aumentar a dívida”, afirmou Angela Merkel durante uma conferência de imprensa, em Berlim.

Dívida da Alemanha sobe para 81,9% do PIB em 2012

Proposta do Governo irlandês para cortar salários na função pública chumbada pelos sindicatos

Conselho da Europa sugere que a Grécia torne ilegal o partido de extrema-direita Aurora Dourada

Irlanda prepara regresso aos mercados com almofada financeira de 29 mil milhões

Finlândia defende que é preciso ajudar mas os países têm de assumir as suas responsabilidades

Eslovénia precisa de mais tempo para equilibrar contas públicas

Dublin: “O problema bancário e imobiliário irlandês ainda não se resolveu”

Merkel diz que é preciso evitar aperto do crédito nos países frágeis

Draghi: BCE não pode resolver as causas da crise

6 comentários:

Bartolomeu disse...

Em suma: os problemas do mundo relacionam-se inteiramente com falta de dinheiro.
Como o mesmo se não volatilizou, suspeito que esteja escondido ou, se lhe desconheça o paradeiro, ou ainda, que se encontre a passar umas belas férias em paraísos (fiscais).

Pinho Cardão disse...

O que acontece, caro Bartolomeu, é que o dinheiro é uma consequência, um efeito, não a causa.
O problema está antes.
Olhe, por cá, o problema dos tempos que estamos vivendo foi termos duplicado a dívida pública nos seis anos de socratismo. Portanto, dinheiro a mais. E, no essencial, sabe-se bem o paradeiro: desperdício puro.
Não precisamos assim de invocar volatilizações, ou esconderijos, ou paraísos fisacais. Que há um pouco de tudo isso, claro que há; mas explicar a situação por isso é meter a cabeça na areia. Quando ela quiser espreitar cá para fora, tudo estará pior.
Abraço

Bartolomeu disse...

Contudo, a questão fundamental mantem-se, Sr. Dr. Pinho Cardão.
Suspeito que os governos em, lugar de amortizar as suas dívidas, as estejam a aumentar, precisamente porque alguém(éns)pegou indevidamente nos dinheiros e os levou a banhos, deixando BPN's para pagar.
Retribuo o abraço amistoso.

Alberto disse...

E mais esta:


http://comunidade.xl.pt/JNegocios/blogs/massamonetaria/archive/2013/04/17/justifica-231-227-o-te-243-rica-da-austeridade-cai-devido-a-erro-de-excel.aspx


http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/academicos_terao_descoberto_erro_na_formula_que_sustenta_politicas_de_austeridade.html


Não há pachorra!

jotaC disse...

Lido à distância, como se esta coisa também não me tocasse, daria um conselho à laia de comentário: É pá, organizem-se, isso assim vai rebentar...

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Suzana
Todos os dias há surpresas. Acabo de ler que o FMI duvida da capacidade do centro da Europa ajudar a periferia. Quem é que irá ajudar o centro da Europa?