Número total de visualizações de página

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Remodelação, três notas

1ª. Depois da demissão de Miguel Relvas, comentadores e jornalistas (e jornalistas-comentadores) afirmaram saber que para o seu lugar estavam destinados pelo menos estas personagens: Miguel Macedo, Luís Montenegro e, numa versão que andou por aí jurada a pés juntos, Paulo Portas que ascenderia, finalmente, a número 2 do governo como vice-PM. Confirma-se por aqui o valor do jornalismo e comentário políticos, que vivem das especulações que a muitos interessa alimentar.
 
2ª. Ainda há quem, competente, com passado, história e prestígio firmado em mérito comprovado e reconhecido se disponha a servir o País a despeito dos mais que certos sacrifícios, renúncias, perda de liberdade, invejas e sobretudo das incompreensões.

3ª. Ou muito me engano ou estas mudanças no Governo vão ter por efeito secar muitas das fontes de informação de alguns comentadores da nossa praça.

9 comentários:

Tonibler disse...

Ora, caro JMFA, se não for do cu, será das calças...

Quanto às pessoas em causa, nada a acrescentar.

Floribundus disse...

nas guerras de audiências é cada vez maior o número de burros.
trazem-me à lembrança as minha juventude alentejana com jericos por todo o lado.

eu que nem gosto de bola profissional até preferi ver o Glorioso

Luis Moreira disse...

Dizia-se que o problema é que ninguém quer ir para o governo. Pois se quem diz isto são os que mais anseiam por isso...

Bartolomeu disse...

Quando era ainda muito jovem, mantive uma relação com uma senhora de 40 anos.
Os meus amigos, tudo rapaziada na casa dos 20/22, desdenhavam e perguntavam, porque não preferia uma rapariga da nossa idade.
respondia-lhes que a senhora de 40 valia mais que duas raparigas de 20.
O nosso PM, veio agora dar razão às minhas "matemáticas", substituindo o ministro Relvas, por dois novos ministros.
Razão tinham aqueles que chamavam a Relvas,o super-ministro!

Henrique Pereira dos Santos disse...

Caro Ferreira de Almeida,
Admiro a sua fé no jornalismo: acha mesmo que as colunas de mexericos em que estão transformadas as secções de política e economia de uma boa parte dos jornais precisam de fontes para alguma coisa?
henrique pereira dos santos

JM Ferreira de Almeida disse...

Não me referia a jornalismo, meu caro HPS, mas às pitonisas do regime, a quem, supostamente de dentro do governo, municiavam com informação profética.

Stunning inspiration disse...

Informação que vale a pena ler do pseudo licenciado pinocrates .
http://doportugalprofundo.blogspot.com.br/2013/04/os-factos-e-as-mentiras-da-narrativa-de.html

Pinho Cardão disse...

Não nomear quem cada comentador sugere dá direito a mais comentário por seguir política errada. O negócio da análise tem que continuar.

Suzana Toscano disse...

Vamos desejar-lhes boa sorte, que é do interesse de todos, quanto ao resto, a lógica da politiquice nacional arranjará sempre forma de achar e desachar ao sabor da inspiração, há muito que o tiro ao alvo aos governos e governantes se tornou um desporto nacional.