Número total de visualizações de página

sábado, 15 de dezembro de 2012

A história do Fisco e das Doze Declarações


Ter mulher-a-dias vai obrigar a doze declarações mensal ao fisco. O Orçamento assim manda. Em vez de uma Declaração no fim do ano, doze Declarações. Como se já não bastasse a carga do aumento dos impostos, ainda vem a sobrecarga do aumento da burocracia sem tento, nem senso.
A adaptação do sistema e do correspondente software, bem como da instalação do controlo burocrático adjacente trarão inevitavelmente custos que poderão não compensar o benefício esperado.
Por força do aumento dos impostos, muitos empregadores passarão a entregar ao Estado o que antes pagavam às empregadas domésticas, que vão despedir. Despedimento real, das pessoas e, consequentemente, das Declarações. E outros, perante o ónus da declaração mensal, optarão por pagar em notas, coisa que ainda não é proibido usar como meio de pagamento. Despedimento virtual das pessoas, despedimento real das Declarações. Fica o risco com o infractor? Mas é gozo adicional para a burocracia da Direcção Geral dos Impostos!...
Com doze Declarações das mulheres a dias, qualquer burocrata rejubila! 

6 comentários:

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Dr. Pinho Cardão
Também li a notícia. É o fisco no melhor da burocracia. Uns apelam à desburocratização, outros remam em sentido contrário. Difícil de entender? Nem por isso.

Freire de Andrade disse...

Mas porquê as mulheres-a-dias e não as criadas permanentes? Bem sei que é uma espécie em vias de extinção, mas ainda existirão algumas, sobretudo nas casas da classe média-alta e alta. Como não tenho nem mulher-a-dias nem criada, não estou para perder tempo a consultar a lei para saber se inclui esta estúpida burocracia para todas as empregadas domésticas, sejam elas a dias ou ao mês e se são os jornalistas que resolveram simplificar, mas fica a dúvida.

Zuricher disse...

Caro Pinho Cardão, mas é um trâmite complexo ou uma coisa muito simplificada que se faz em 2 minutos? Em Espanha funciona realmente dessa forma mas o formulário preenche-se online em 2 minutitos se tanto. Depois a administração tributária se encarrega de tirar o dinheiro da conta, coisa que faz muito rapidamente (dia seguinte, dois dias) tal como as devoluções.

Bartolomeu disse...

No meu caso, que sou homem-a-dias (de quando em vez) em minha casa, também vou ter de me declarar ao fisco... mensalmente?
;)

Ilustre Mandatário do Réu disse...

Consta que devido à falta de precisão das declarações das mulheres-a-dias e suas consequências, via efeito borboleta, na fiabilidade predictiva do ministério das finanças, a referida declaração passará a ser diária.

Foi entretanto criada uma comissão paritária assessorada por abundante lista de centros de investigação com vista a definir os horários em que cada contribuinte se ligará à rede para preencher o formulário.

Entrentanto o sindicado das teclas do magalhães já convocou greve por abuso dos direitos adquiridos. Não estão para carregar com os dedos pesados dos adultos. O sindicado dos estivadores vai também declarar greve porque as teclas são pequenas demais para os dedos dos sindicalizados.

O assunto será desenvolvido por Mário Crespo no jornal das 9, desta vez com Angelo Correia e Ana Gomes.

Tonibler disse...

Isto é que é equidade. O orçamento da presidência sobe e combate-se a vida de luxo e de ostentação das empregadas a dias.

Por mim venha o fim do estado português. Se depender de até couves vão andar a plantar em Belém para fazer um caldinho..