Número total de visualizações de página

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Corrida às reformas, serviços entupidos...

Espantaram-me - é uma força de expressão porque a bem dizer já nada espanta - as notícias que hoje li nos jornais e ouvi logo de manhã na rádio de que a Administração Tributária, a Saúde e a Justiça tinham decidido só aceitar pedidos de reforma até à próxima semana, usando o argumento de que os serviços estão entupidos por causa da enorme corrida às reformas antecipadas. E como não têm mãos a medir decidiram auto-estabelecer um prazo para a recepção dos pedidos. Estão congestionados, sim, há pedidos que entraram em Março deste ano e que ainda não viram a luz do dia.
Leio agora que o Secretário de Estado da Administração Pública veio assegurar que os pedidos podem entrar até 31 de Dezembro e que as condições a aplicar são as que estão em vigor em 2012. Uma intervenção que se impunha para pôr “ordem na casa” - que se espera não apenas na Administração Tributária mas em todos os serviços do Estado - e garantir os direitos dos trabalhadores que querem apresentar em 2012 os papeis para a reforma.

5 comentários:

Tavares Moreira disse...

Cara Margarida,

Não fora a intervenção do Sec. Estado, teriam certamente que recorrer aos serviços do famoso Canalizador Polaco para desentupir o serviço de atendimento às reformas...

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Dr. Tavares Moreira
O entupimento "colossal" a que chegaram mostra que precisam de "canalizadores". Não se entende porque não reforçaram os meios, pelo mesno, temporariamente...

Suzana Toscano disse...

Talvez não estivesse à espera de uma resposta tão expressiva à antecipação da idade da reforma que antecipa a antecipação que estava prevista. Erro de previsões, falíveis, claro, como todas as previsões...

jotaC disse...

Não gosto muito da expressão "corrida às reformas antecipadas", porque pode levar a pensar que é assim como uma espertice dos funcionários, quando na realidade, muitos vão altamente penalizados, preferem isso a aguentar as verborreias legislativas deste governo sobre a matéria. Enfim, a vilanagem dá efeito, afinal não há necessidade de negociar com os funcionários para se irem embora!...

Margarida Corrêa de Aguiar disse...

Suzana
Fazer previsões é um exercício cada vez mais arriscado…
Caro jotaC
Os funcionários públicos estão desmotivados, avaliam negativamente o seu futuro enquanto trabalhadores e sentem a instabilidade e imprevisibilidade legislativa, designadamente no que se refere ao funcionamento dos serviços e às condições de reforma. A situação de desconforto é tão grande que os funcionários públicos preferem ser penalizados a manterem-se no activo e aguadar pela idade legal de reforma. Não temos que nos admirar que haja uma "corrida", o que nos deve admirar é que um pedido de reforma antecipada leve catorze meses a ser despachado. Se nada mais corresse mal, este facto já seria elucidativo.